Capa » Cidadania » Synnöve Hilkner é a homenageada na mostra Batom, Lápis e Humor
Synnöve Hilkner é a homenageada na mostra Batom, Lápis e Humor
Synnöve e a também artista plástica Rosana Amorim, no cartaz com informações e a foto da homenageada neste ano na mostra Batom, Lápis e Humor (Foto Divulgação)

Synnöve Hilkner é a homenageada na mostra Batom, Lápis e Humor

Com nove edições, a mostra Batom, Lápis e Humor – que integra a programação oficial do Salão Internacional de Humor de Piracicaba – já se consolidou como o principal espaço no Brasil de valorização e divulgação de produções femininas no cenário das artes visuais ligadas ao humor. Pois na nona edição, referente a 2019, com a participação de artistas de vários países, a homenageada é a cartunista, escultura e artista plástica Synnöve Hilkner.

“Synnöve é uma grande artista, já ganhou o Salão Internacional de Humor de Piracicaba e foi membro do júri de seleção, sendo ainda ativista com mensagens fortes em defesa dos direitos da mulher, é natural que ela seja homenageada”, afirma o cartunista Erasmo Spadotto, diretor do Centro Nacional do Humor Gráfico de Piracicaba (CEDHU), um dos responsáveis pelo Salão Internacional e Salãozinho de Humor de Piracicaba, ao lado da Prefeitura Municipal e Secretaria de Ação Cultural e Turismo de Piracicaba, com apoio da Associação dos Amigos do Salão de Humor (AHA).

O destaque para Synnöve na mostra que vai até 7 de abril no Engenho Central (Foto Divulgação)

O destaque para Synnöve na mostra que vai até 7 de abril no Engenho Central (Foto Divulgação)

A homenageada ficou emocionada com a distinção. “Eu fiquei extremamente grata e honrada com a homenagem. É o reconhecimento de um trabalho sério de humor gráfico, em que tenho a oportunidade de falar desse universo feminino, de uma forma quase lúdica”, comenta Synnöve.

Ela destaca que a mostra Batom, Lápis e Humor é “extremamente importante por promover artistas que, de outra forma, não se arriscariam no humor, pois o mundo do cartum é muito masculino. Com humor é possível mostrar cenas, situações e até esse contraste, sem precisar berrar. É algo que está ao alcance de quem lida com imagens”.

Então, para a artista, a homenagem nessa mostra “é a alegria de saber que estou no caminho certo”. Ela nota que “novamente nesse ano dá para contar nos dedos de uma mão só, sem precisar usar os 5 dedos, quantas mulheres são selecionadas em salões e publicações de humor, no Brasil e mundo afora. Mas somos persistentes e vamos trabalhar com o que temos de melhor, a arte e o humor, para subverter mais essa ordem”, avisa.

Grupo de mulheres que participam da mostra e homenagem de Synnöve a Marielle Franco (Foto Divulgação)

Grupo de mulheres que participam da mostra e homenagem de Synnöve a Marielle Franco (Foto Divulgação)

Trajetória da artista – Nascida na Finlândia, Synnöve reflete em sua obra o diálogo multicultural que marca a sua biografia. Suas raízes estavam evidentes, por exemplo, na Exposição Solitude em Movimento, que apresentou em julho de 2016 no Espaço Carlos Gomes da Livraria Saraiva do Shopping Iguatemi Campinas. Na mostra, criou um mundo novo, de cores transbordando da paleta e das telas, em azul de vários matizes, vermelho profundo e verde vibrante.

Como temática dominante naquela exposição, a bicicleta e as bailarinas. A vida em movimento, a vida que não cessa, a vida que segue em distintos tempos e lugares, como na vida da própria Synnöve, desde os 11 anos anos radicada em Campinas.

Alguns dos trabalhos da mostra em Piracicaba (Foto Divulgação)

Alguns dos trabalhos da mostra em Piracicaba (Foto Divulgação)

Formada em Comunicação Social pela PUC-Campinas, vem se dedicando às artes visuais desde 1992, buscando aperfeiçoamento com mestres como Paulo Branco, Vera Ferro e Gonzalo Cárcamo. Já participou de exposições dentro e fora do país. Entre outras, fez a curadoria da mostra Humorosas – Arte e Humor, no Museu de Arte Contemporânea de Campinas, depois em exposição no Ateliê Lisa França, no distrito de Sousas.

Como cartunista e caricaturista, participa desde 2013 do Salão Internacional de Piracicaba, tendo sido premiada em 2016. Também tem trabalhos selecionados para o seleto PortoCartoon, Portugal, em todas as edições, desde 2015, além de outros salões de humor.

Em 2017 Synnöve publicou o “Sketchbook Custom”, pela Editora Criativo e ilustrou a capa do livro “Batom, Lápis & TPM – Mulheres em traços”, de Camila Lelis, da Coleção AHA de Humor Gráfico. Synnöve também é colunista da Agência Social de Notícias, onde publica uma charge semanal, comentando os principais fatos do cenário nacional.

A "vingança" da Rê Bordosa, brincadeira de Synnöve com Angeli (Foto Divulgação)

A “vingança” da Rê Bordosa, brincadeira de Synnöve com Angeli (Foto Divulgação)

É, claro, uma firme defensora da ampliação da participação feminina – e do maior reconhecimento do trabalho das mulheres – em salões de humor e outros eventos do mundo das artes visuais. Sua voz crítica está expressa por exemplo na grande imagem de Marielle Franco (a vereadora e ativista dos direitos humanos, assassinada em 14 de março de 2018, com o motorista Anderson Silva), destaque na exposição especial que integra a nova edição de Batom, Lápis e Humor.

Expositoras –  A mostra Batom, Lápis e Humor de 2019 tem estas artistas de vários países assinando obras expostas até 7 de abril no Museu do Açúcar, em Piracicaba:

Alexandra de Cassia Adamoli Valério –  Brasil
Alicja Wieczorek – Polônia
Amanda Cassanji e Paula Batistela – Brasil
Ayten Köse – Turquia
Bingling – China
Caiweidong – China
Carla Pilla – Brasil
Carmen Maria da Silva Fernandez Pilotto – Brasil
Claudia Schmidt – Brasil
Claudia Stoy – Brasil
Danielle Jaimes – Brasil
Elisângela Belê – Brasil
Efat Amjadipoor – Irã
Elena Ospina – Colômbia
Estela Menegalli – Brasil
Ester Lauringson – Estônia
Evelin Debei – Brasil
Fabiana Shizue – Brasil
Fernanda Silmara Corrêa Nepomuceno – Brasil
François Ruel – Canadá
Gracia Maria Corrêa Nepomuceno – Brasil
Ilíada Damasceno – Brasil
Ingrid Boer Benetti – Brasil
Izabela Kowalska Wieczorek – Polônia
Jiaruijun – China
Joana Miranda – Brasil
Josiane Orsolino Massa – Brasil
Julia Fedrizzi Miranda – Brasil
Júlia Nunes – Brasil
Juliana Boo – Brasil
Keli Vasconcelos – Brasil
Keti Radevska – Macedônia
Lessica Gomes – Índia
Liz França – Brasil
Mahsa Eskandari – Irã
Maria Gobet – Brasil
Maria Luziano – Brasil
Maria Rita – Brasil
Mariagrazia Quaranta “Gio” –  Itália
Marilena Nardi – Itália
Marilu Trevisan – Brasil
Marina Gorelova – Belarus
Mary Zins – EUA
Mônica Fuchshuber – Brasil
Monireh Ahmadi – Irã
Naya Vieira – Brasil
Olga Yudina – Rússia
Paula Brolezi  – Brasil
Regina Villara – Brasil
Rosana Fávero de Amorim – Brasil
Rozelita Alves Magalhães de Almeida – Brasil
Sabine Voigt – Alemanha
Silvia Maria Davanzo Dionisio – Brasil
Synnöve Dahlström Hilkner – Brasil
Yalda Hasheminezhad – Irã
Yang Xia – China

 

 

 

Sobre ASN

Organização sediada em Campinas (SP) de notícias, interpretação e reflexão sobre temas contemporâneos, com foco na defesa dos direitos de cidadania e valorização da qualidade de vida.