Capa » Eduardo Gregori

Eduardo Gregori

LISBOICES: Violência na bagagem

"O que não posso deixar é que o medo me aprisione" (Foto Arquivo Pessoal)

Madrugada de domingo. À 1h30 da manhã salto na estação Rato do metrô. Vou encontrar um amigo brasileiro que vai tocar em uma casa noturna na região central de Lisboa. Da estação até o local são alguns passos, uns 700 metros. O Largo do Rato, que até o início do século 20 era chamado de Praça Brasil, é um lugar ... Leia Mais »

LISBOICES: Alienígena legalizado

"Lisboa é tão aprazível ao sol da manhã que não dá vontade de fazer outra coisa além de caminhar por aqui e acolá"

É domingo, 11h da manhã. Depois de discotecar em um after hours no Bairro Alto, sigo pelo Chiado até a estação do metrô. No caminho, bem em frente ao Café a Brasileira, milhares de turistas sentam-se ao sol e tiram foto com a estátua de Fernando Pessoa. Ao longo escuto Englishman in New York, música de Sting que fala sobre ... Leia Mais »

LISBOICES: Tão perto, tão longe

"Daqui da margem sul, Lisboa pode ser tão longe, ou tão perto" (Foto Eduardo Gregori)

Aluguei um carro para ir ao Algarve, no sul de Portugal. Desde que completei 18 anos tenho carteira de habilitação (aqui chamada de carta de condução) e automóvel. A minha vida em Campinas era quase impensável sem carro: de casa para o trabalho, para o shopping, para o supermercado, para São Pauto etc. Viajei e um dia antes de devolver ... Leia Mais »

LISBOICES: Portugal é uma mentira

O jornalista Eduardo Gregori em Lisboa (Foto Arquivo Pessoal)

Atravessei o Atlântico em uma das minhas muitas viagens pelo mundo. Mas é a primeira vez que decido fixar de verdade residência fora do Brasil. Ah, o Brasil! Não quero falar sobre o que acontece por aí nos últimos meses. Tenho saudade, é verdade, mas saudade dos meus entes queridos e dos meus amigos, apenas. Muitos pessoas, quando souberam que ... Leia Mais »