Capa » Ecodesenvolvimento » Crise hídrica: Cantareira atinge perigosos 8% de capacidade e risco de apagão também aumenta
Crise hídrica: Cantareira atinge perigosos 8% de capacidade e risco de apagão também aumenta
Nova cúpula dos recursos hídricos paulista reconhece a gravidade da situação (Foto Adriano Rosa)

Crise hídrica: Cantareira atinge perigosos 8% de capacidade e risco de apagão também aumenta

O Sistema Cantareira atingiu neste domingo, 7 de dezembro, perigosos 8% de capacidade em seus reservatórios. A continuar a queda diária do volume dos reservatórios, a capacidade seria de 5% no final de dezembro, indicando um caos no abastecimento público de água em 2015, na região mais rica e populosa do país. Os reservatórios das hidrelétricas também estão em situação crítica, aumentando a cada dia o risco de apagão. O número de queimadas explode na maior parte do país.

Formados pelas águas da bacia do rio Piracicaba, o Sistema Cantareira abastece metade da Grande São Paulo. Desde maio de 2014 está sendo utilizado o Volume Morto do Cantareira. Na época o volume era de 8,2% e com o acréscimo de 18,5% a capacidade passou a 26,7%. As chuvas continuaram abaixo da média histórica e desde 24 de outubro a Sabesp, que gerencia o Cantareira, passou a usar a segunda cota do Volume Morto, ou seja, 10,7%. Com isso o volume passou a 13,6%, em queda desde então.

As soluções acenadas ainda são de médio e longo prazo, como a construção do Sistema São Lourenço, que ficaria pronto em 2017. Nesta semana foi anunciado o aporte de R$ 2,6 bilhões para o São Lourenço, sendo a maior parte de recursos federais. Será uma obra com o modelo da parceria público-privada.

Outros reservatórios que abastecem a Grande São Paulo continuam em queda. O Sistema Alto Tietê chegou a 4,8% neste domingo. O Sistema Guarapiranga está em 32,0%, e o Sistema Cotia, em 29,7%.

Os reservatórios de algumas das principais hidrelétricas brasileiras também estão caindo de volume. Na sexta-feira, dia 5, os reservatórios do Sistema Interligado Nacional estavam com 24,01% de capacidade.

Até este sábado, 6 de dezembro, foram registrados 176.101 focos de queimadas no Brasil, segundo o monitoramento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), representando 62% a mais do que o mesmo período em 2013. No estado de São Paulo já foram 4667 focos, 136% a mais do que no ano passado. Já é o segundo maior número de queimadas em São Paulo no século 21,  perdendo apenas para os 5194 no mesmo período em 2010.

Sobre ASN

Organização sediada em Campinas (SP) de notícias, interpretação e reflexão sobre temas contemporâneos, com foco na defesa dos direitos de cidadania e valorização da qualidade de vida. Já ganhou os prêmios de jornalismo: FEAC (2015), Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros (2016), ABAG-Ribeirão Preto "José Hamilton Ribeiro" de Jornalismo (2017) e Prêmio INEP de Jornalismo (2017).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>