Capa » Centros Urbanos » Temperatura chega a 34.3°C em Campinas e estiagem volta a preocupar
Temperatura chega a 34.3°C em Campinas e estiagem volta a preocupar
Temperatura em Campinas superou 34 graus neste sábado, mas a sensação foi de bem mais (Foto José Pedro Martins)

Temperatura chega a 34.3°C em Campinas e estiagem volta a preocupar

A temperatura máxima em Campinas chegou a 34.3°C neste sábado, 27 de dezembro, às 17h20, segundo o Cepagri/Unicamp. Depois de três dias seguidos com chuvas intensas no início do verão, já faz 72 horas que não chove no município. Mesma situação em todo estado de São Paulo, que depois das chuvas intensas volta a atenção para a estiagem que continua afetando as condições de abastecimento. Os reservatórios do Cantareira, depois de dois dias de elevação – após oito meses de queda – voltaram a ficar estacionados, em 7,4%, índice muito baixo para a época. Se não houver uma importante recuperação até janeiro, a crise hídrica em 2015 será ainda maior na região mais populosa do país.

Segundo o Cepagri, o total de chuva registrado entre 23 e 24 de dezembro na estação meteorológica da Unicamp está entre os cinco maiores volumes diários já registrados: 18 de fevereiro de 2003, 104,8 milímetros (mm); 02 de outubro de 2001, 110,4 mm; 11 de março de 1999 = 107,6mm e 25 de dezembro de 1997 = 126,5 mm. O total acumulado até agora no mês é de 230,2 mm superando a média histórica, que é de 204mm.

Entretanto, há 72 horas não chove, em Campinas e outras regiões de São Paulo, o que volta a preocupar em termos das condições de abastecimento no estado. O mesmo em outras regiões do país. Até a sexta-feira, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), foram registradas 181.798 queimadas no Brasil desde primeiro de janeiro, ou 58% a mais do que no mesmo período de 2013.

Sobre ASN

Organização sediada em Campinas (SP) de notícias, interpretação e reflexão sobre temas contemporâneos, com foco na defesa dos direitos de cidadania e valorização da qualidade de vida. Já ganhou os prêmios de jornalismo: FEAC (2015), Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros (2016), ABAG-Ribeirão Preto "José Hamilton Ribeiro" de Jornalismo (2017) e Prêmio INEP de Jornalismo (2017).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>