Vinhedo fará cadastramento de doadores de medula óssea
Santa Casa de Vinhedo, onde será feito o cadastramento de doadores (Foto Divulgação Prefeitura de Vinhedo/Erick Leite)

Vinhedo fará cadastramento de doadores de medula óssea

A Secretaria Municipal de Saúde de Vinhedo promoverá o cadastramento de novos doadores de medula óssea neste sábado, 21 de fevereiro. A ação acontecerá na Santa Casa de Vinhedo, das 9 às 13 horas, e conta com a parceria do Hemocentro da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). “Serão disponibilizados 300 kits para fazer os cadastros”, informou Aline G. Sousa, da Diretoria de Assuntos Estratégicos da Secretaria de Saúde.

Ela informou que, ao chegar à Santa Casa, as pessoas interessadas receberão mais informações sobre a doação de medula óssea e, em seguida, podem preencher o cadastro. Também será feita a coleta de uma pequena amostra de sangue.

O secretário municipal de Saúde, José Luis Bernegossi, explica que, com o sangue desta amostra, serão feitos testes para identificação das características genéticas e verificação de compatibilidade com os pacientes que necessitam do transplante de medula óssea. “De uma forma simples e rápida é possível se colocar à disposição para ajudar os pacientes que aguardam esperançosos uma chance de cura”, afirmou.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), órgão ligado ao Ministério da Saúde, qualquer pessoa com idades entre 18 e 55 anos e que esteja em bom estado de saúde, ou seja, que não tenha doenças infecciosas ou incapacitantes, pode doar medula óssea.

Após os testes, os dados dos novos doadores são incluídos no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME), que faz o cruzamento com dados dos pacientes que necessitam de um transplante. Caso haja compatibilidade, o doador é contatado para a confirmação do desejo de fazer a doação e avaliação de seu estado de saúde.

Na cirurgia, a medula óssea é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções. De acordo com especialistas, elas se recompõem em apenas 15 dias.

Segundo o INCA, a chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de uma em cem mil. “Para o doador, a doação será apenas um incômodo passageiro. Para o doente, será a diferença entre a vida e a morte”, informa o órgão.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>