Infinitos Acordes: os caminhos da viola caipira – João Paulo Amaral
João Paulo Amaral é diretor e regente da Orquestra Filarmônica de Violas (Fotos Adriano Rosa)

Infinitos Acordes: os caminhos da viola caipira – João Paulo Amaral

Pesquisando a viola caipira há mais de dez anos, e com experiência nacional e em palcos de Portugal, Espanha, México e Inglaterra, o músico, arranjador e compositor João Paulo Amaral se destaca por propor novos caminhos musicais para a centenária viola caipira. Diretor e regente da Orquestra Filarmônica de Violas de Campinas, João Paulo Amaral é o terceiro personagem da série “Infinitos Acordes: os caminhos da viola caipira”.

Sobre seu trabalho, escreveram Paulo Bellinati “…além das cores e matizes regionais bem delineados, descobrimos uma viola do futuro”, e Ivan Vilela “… só pelo tanto que toca já deixou seu nome impresso na história da viola.”

Pós-graduado pela Unicamp, foi pioneiro ao defender o primeiro mestrado em música sobre a viola caipira do país, com pesquisa sobre o lendário violeiro Tião Carreiro. É professor de viola caipira da Faculdade Cantareira(desde 2009) e EMESP Tom Jobim (desde 2005), autor do método de viola utilizado no projeto Guri e do livro/CD “Viola Caipira – arranjos instrumentais de musicas tradicionais”, vencedor do prêmio Ney Mesquita.

Desde 2002, João Paulo Amaral participa de festivais e ministra oficinas, workshops e seminários de viola e música caipira por todo país e exterior. Em 2010, com seu trio formado por Alberto Luccas (baixo acústico) e Cléber Almeida (bateria e percussão), lançou o CD “Viola Brasileira”(Cooperativa/Tratore) disco pré-selecionado no 22º Prêmio da Música Brasileira e elogiado pela crítica.

Integrante de importantes grupos no cenário da viola como Conversa Ribeira, Trio Carapiá e Orquestra Filarmônica de Violas de Campinas (onde atua como diretor e regente desde 2011), João Paulo participou de mais de vinte CDs, além de trabalhar com nomes como Renato Teixeira, Robertinho Silva, Natan Marques, Guinga, Luis Felipe Gama e Ana Luiza, Juliana Amaral, Mônica Salmaso, Renato Braz, Toninho Ferragutti, Neymar Dias, Ivan Vilela, Paulo Freire, Ricardo Herz, Paulo Braga, Weber Lopes, Ricardo Matsuda, Consuelo de Paula, Orquestra Municipal de Jundiaí, Orquestra Sinfônica de Sorocaba, entre outros. Atualmente lança o CD “Cordal” em duo com o músico Almir Côrtes.

João Paulo Amaral tem tese pioneira sobre viola caipira

João Paulo Amaral tem tese pioneira sobre viola caipira

Infinitos Acordes – Nesta série, a Agência Social de Notícias reproduz o material coletado e produzido pelo Projeto Infinitos Acordes, que documentou em vídeo a obra de oito violeiros com estilos e sotaques distintos, exatamente para espelhar a riqueza multicolorida da música de raiz. Pelos acordes de Levi Ramiro, Julio Santin, Milton Araújo, João Arruda, Zeca Collares, João Paulo Amaral, Paulo Freire, Ricardo Vignini e Zé Helder, é possível trilhar os caminhos da viola caipira em sua essência.

O Projeto Infinitos Acordes é resultado da parceria entre os jornalistas Josiane Giacomini e Adriano Rosa, que também assina as fotos e as filmagens, e o editor e videomaker Filipi do Canto. Foram meses de pesquisa, elaboração de roteiro e gravações, resultando em documentário ainda inédito de 45 minutos que resume um dos mais importantes capítulos do cancioneiro popular brasileiro, o da viola caipira. Do documentário foram desmembrados oito videoclipes com trechos das entrevistas e das músicas que os violeiros apresentaram durante os depoimentos.

www.joaopauloamaral.com.br

www.facebook.com/jpamaralvioleiro

www.conversaribeira.com.br

www.filarmonicadeviolas.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>