Campinas terá o maior Carnaval de blocos das últimas décadas
Desfile do Nem Sangue nem Areia em 2015, simbolizando o fortalecimento do Carnaval comunitário em Campinas (Foto Martinho Caires)

Campinas terá o maior Carnaval de blocos das últimas décadas

Com o cancelamento do desfile das escolas de samba, o Carnaval de 2016 em Campinas ficará por conta dos blocos, que vêm assumindo um protagonismo crescente em todo país. Somente no final de semana de 30 e 31 de janeiro, serão oito blocos nas ruas da cidade. Mas o número será bem maior, se for considerado que a City Banda se transformou, na prática, em uma confederação de vários blocos. Com os blocos, o Carnaval brasileiro resgata a alegria, a espontaneidade e a diversidade, afetadas com a padronização de gostos imposta pela indústria cultural.

E é a própria City Banda, nascida em 1994, que abre a programação, a partir das 13 horas do sábado, dia 30, com concentração no Centro de Convivência e trajeto pelas ruas do Cambuí. Neste ano a City Banda, que tradicionalmente reúne milhares de pessoas, fará uma homenagem ao premiado cartunista Dalcio Machado.

Neste ano houve uma redução no trajeto. Após o percurso pela rua Maria Monteiro, a City Banda vai virar na rua Américo Brasiliense, até a rua Coronel Quirino, e não mais pela rua Guilherme da Silva como acontecia. A explicação dos organizadores é que, em função da presença cada vez maior de foliões, o desfile vinha atrasando no retorno ao Centro de Convivência.

Outra atração a mais da City Banda em 2016 será a presença de uma bateria com 50 percussionistas, que animará o “bloco dos blocos”, além da habitual participação do trio elétrico e banda. Foram mais de 20 mil foliões em 2015 e, neste ano, a tendência é de um número ainda maior, pela tendência de fortalecimento do Carnaval de rua em todo país.

De fato, o City virou uma “confederação de blocos”. São múltiplos grupos de amigos que se preparam em diversos pontos do Cambuí e outros bairros e, depois, aderem ao grande bloco. Entre outros, participam da City os blocos do Wally, Unidos do Pato, Vou de Táxi, Bloco da Cachaça, Galazudos e Moscabloco.

Ainda no sábado, dia 30, às 14 horas, será a vez do “Unidos do Candinho” desfilar pelas ruas do distrito de Sousas, após concentração na Praça Beira Rio. Esta será a edição de número 23 do Unidos do Candinho, que deverá reunir mais de 1.000 pessoas sob o tema “Se expressar é cuidar, deixa a gente cantar: liberdade de expressão, não à exclusão”. O Candinho é um momento de confraternização e celebração de usuários do Serviço de Saúde Cândido Ferreira, familiares e comunidade em geral, sempre com mensagens libertárias no campo da saúde mental.

Em 2016 o Candinho terá a participação especial do Bloco do Cupinzeiro, que nasceu em 2002 e movimenta as ruas de Barão Geraldo. O tema do Cupinzeiro neste ano é “Loucura”.

Também no sábado, às 15 horas, acontece a abertura do desfile do DIC Bloco Você É? A concentração será no Tear das Artes e, depois, o cortejo segue até o Bosque do DIC I. O Nação Bantos Savuru, por sua vez, fará concentração às 17 horas na rua José Mendonça, 61, na Vila Renascença.

Para fechar a programação do sábado, o Tonico´s Boteco sedia, às 21 horas, o Grito de Carnaval do Tomá na Banda, outro tradicional bloco carnavalesco campineiro. Em 2015, o Tomá na Banda comemorou 30 anos do legítimo Carnaval de rua. Um grupo de cantores, músicos, artistas em geral e, principalmente, amigos, que se reunia no Bar Ilustrada resolveu ir para a rua em 1985, o primeiro ano da redemocratização pós-regime militar. Rapidamente o Tomá na Banda virou um sucesso e estará novamente no Carnaval de 2016.

Tomá na Banda: 30 anos de alegria e cultura em 2015 (Foto Martinho Caires)

Tomá na Banda: 30 anos de alegria e cultura em 2015 (Foto Martinho Caires)

No domingo, dia 31, outros blocos nas ruas de diversos bairros. Às 10 horas, começa a agitação do Cordão do Félix, na Praça Carlos Gomes, centro da cidade.

Às 13 horas, o Nem Sangue, Nem Areia se concentra na rua Francisco Teodoro, na Vila Industrial. O Nem Sangue, Nem Areia é o grande exemplo da recuperação do Carnaval de blocos em Campinas, como um sintoma de fenômeno nacional – os blocos no Rio de Janeiro e São Paulo, por exemplo, são cada vez mais fortes e numerosos. Neste ano o tema do Nem Sangue, Nem Areia será “70 anos de folia e história”, justamente para celebrar a trajetória de sete décadas do grande bloco da Vila Industrial.

O bloco encantava a cidade entre as décadas de 1940 e 1970. O nome do bloco deriva do filme “Sangue e Areia”, de 1941, com o galã Tyrone Power. História de toureiros e touros, comuns no bairro que abrigava matadouros e curtumes. Já transformado em escola de samba, o Nem Sangue nem Areia desfilou pela última vez em 1976, retomando a trajetória em 2009. Cada vez mais uma referência para o Carnaval da Vila e de Campinas.

No Jardim Campos Elíseos, o bloco “Sem Preguiça” realiza fará sua concentração às 13h30, na rua Mogi Mirim. E a intensa programação do final de semana termina com o desfile do “Bloco do Bob”, que sai às 16 horas do Largo Santa Cruz, no Cambuí. O Bloco do Bob geralmente reúne milhares de foliões, muitos deles acompanhados de seus respectivos amigos caninos.

Durante os dias oficiais do Carnaval deste ano, 5 a 9 de fevereiro, outros blocos tomarão as ruas de Campinas. Apenas no Distrito de Barão Geraldo são vários blocos estruturados. A seguir, a programação dos blocos nessas datas, com horário e local de concentração.

No dia 5, sairão o Bloco Ibaô (15 às 21h, Rua Ema, Vila Padre Manoel da Nóbrega), Berra Vaca (00h às 06h, Praça José Barbuti (Praça do Coco), Barão Geraldo), Bloco Parque Tropical (19 às 23h, Rua Zilda Teixeira Carillo, Parque Tropical), Bloco Paredão (16 às 23h, Praça Beira Rio, Sousas).

O sábado de Carnaval, dia 6, terá o Bloco Vermelho (14 às 20h, Praça de Esportes Laércio Aulicínio, Jardim Santa Mônica), Tomá na Banda (14h30 às 20h, Centro de Convivência, Cambuí), Matinê Infantil das Caxeirosas (14 às 18h, Praça do Coco, Barão Geraldo), Flautins (18 às 22h, Rua Raul de Souza, nº80, Barão Geraldo ), Jegue Gerso (00h às 6h, Praça do Coco – Barão Geraldo), Bloco Paredão (16 às 20h, Praça Beira Rio, Sousas),  Bloco da Galinhada (14 às 20h,  Praça Dom Agnelo Rossi, Joaquim Egídio), Nação Bantos (17 às 23h, Praça da Integração, Vila Padre Anchieta), Afoxé Aladô (17 às 00h, Praça Vila Costa e Silva. Rua Camaituras, s/n, Vila Costa e Silva).

No domingo de Carnaval, dia 8, desfiles do Bloco Paredão (18 às 2h, Praça Beira Rio, Sousas), Bloco Parque Tropical (19 às 23h, Rua Zilda Teixeira Carillo, Parque Tropical), Vai que Vira (13h30 às 22h, Rua São Vicente de Paula – Fundação da Casa Popular), Matinê infantil do Bloco do Zé Coquinho (14 às 19h, Praça do Coco, Barão Geraldo), União Altaneira (19 às 2h, Av. Santa Isabel, 1616, em frente à Moradia Estudantil da Unicamp, Barão Geraldo), Roda de Samba (22 às 6h, Praça Durval Pataro, antiga Bicicross, Barão Geraldo), Urucungos (14 às 20h, Rua Salvador Lombardi Neto, nº20, Vila Teixeira), Da Zocca (14 às 19h30, Rua Zocca, Vila Castelo Branco).

A segunda-feira, dia 8, terá os desfiles do Vó Tiana (14 às 21h, Praça Getúlio Vargas IAPI, Vila Teixeira), Cupinzeiro (16 às 22h, Praça do Coco, Barão Geraldo), Bloco Paredão (16 às 23h, Praça Beira Rio, Sousas).

Finalmente, no dia 9, terça-feira de Carnaval, a programação dos blocos terá matinê infantil do Bloco do Zé Coquinho (15 às 19h, Praça do Coco, Barão Geraldo), Berra Vaca (00h às 6h, Praça do Coco, Barão Geraldo), Bloco Sonhos Havaianos (2 às 6h, Praça do Coco, Barão Geraldo), Bloco do Boi (14 às 22h, Largo do Rosário, Centro), Teia do Aranha (15 às 21h, Centro Esportivo dos Trabalhadores do Brasil de Oliveira, na Rua Mário Yahn, s/n, Vila Padre Manoel da Nóbrega), Bloco Pacu com Cebola (13 às 21h, Vila Aurocan), e Bloco Paredão (16 às 23h, Praça Beira Rio, Sousas)

Como em várias partes do Brasil, o povo retomou o Carnaval nas mãos em Campinas.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>