Daniel Dias lança o CD “Rebentação” no SESC-Campinas no sábado
Daniel Dias apresenta suas múltiplas influências em show no SESC-Campinas (Foto Divulgação)

Daniel Dias lança o CD “Rebentação” no SESC-Campinas no sábado

“Rebentação” é o título do CD que Daniel Dias lança neste sábado, dia 01º de abril, no SESC-Campinas, a partir das 16h30. É o primeiro CD do músico paulista, que apresenta suas principais influências espelhadas em um repertório conhecido no Brasil e no plano internacional. O show de lançamento tem a participação de Walmir Gil e Toninho Horta, grande referência para Dias. Os ingressos variam de R$ 5,00 a R$ 17,00.

Nascido em 1980 em Jaguariúna, interior de São Paulo, Daniel Dias começou a tocar violão ainda criança, aos 8 anos de idade. Aos 11, já executava com intimidade parte importante do repertório da Bossa-Nova, como “Corcovado”, “O Barquinho” e “Preciso Aprender a Ser Só”, o que indicava sua sensibilidade harmônica.

Aos 13 anos conheceu Toninho Horta, de quem se tornou grande admirador e, com o passar dos anos, profundo conhecedor de sua obra, fazendo desse músico mineiro, nomeado por Tom Jobim como o “Rei da harmonia”, sua principal influência.

O grande Toninho Horta é uma das referências para Daniel Dias (Foto Divulgação)

O grande Toninho Horta é uma das referências para Daniel Dias (Foto Divulgação)

Durante sua passagem pela Faculdade de Música da UNICAMP, em Campinas-SP, entre 1999 e 2005, estudou com Arno Roberto von Buettner, quem o incentivou aos estudos de música erudita e o apresentou à música e aos pensamentos harmônicos do compositor russo Alexander Scriabin, sobre o qual desenvolveu pesquisa acadêmica.

Em 2000, venceu a fase municipal do Mapa Cultural Paulista, em Jaguariúna, e na fase regional de Campinas recebeu menção de “Melhor Arranjo Instrumental” para o arranjo de seu samba “Olhos Ateus”. Em 2002, acompanhou a cantora Consíglia Latorre num projeto da Secretaria de Cultura de São Paulo em parceria com o Teatro Municipal, percorrendo teatros populares da periferia da cidade, apresentando canções de Chico Buarque.

Nos anos de 2002 e 2003, participou do 42° e 43° Festival Zequinha de Abreu, concorrendo no 1° e 2° FESC – Festival Santarritense da Canção, premiado com a canção “Fogueira” na edição de 2002. “Rebentação” é seu primeiro registro fonográfico e conta com as participações de Walmir Gil, no flugelhorn, e também de seu mestre maior Toninho Horta na guitarra e voz.

Capa de "Rebentação"

Capa de “Rebentação”

Também trabalha com a produção e composição de trilha para espetáculos de dança desde 2005, sendo autor das trilhas para as coreografias “Tu não te moves de ti”, “Quimera”, “A figura e o fato”, e “para ver o azul da carne”, todas de autoria da dançarina Érica Tessarolo, apresentadas em importantes eventos do cenário da dança contemporânea nacional como “O feminino na dança”, em São Paulo, “Conferência Internacional LABAN 2008: Artes Cênicas e Novos Territórios” e o “Festival Panorama de Dança 2008”, ambos no Rio de Janeiro, o “Festival Internacional de Teatro, Palco & Rua”, em Belo Horizonte-MG, ”, na Sala Renné Gumiel-FUNARTE-SP, no Teatro Sérgio Cardoso, dentre outros.

Seu samba “Olhos Ateus” encerra o CD “Narrativas de sobrevivência”, do grupo COMBOIO. Em 2012, 2013 e 2015 atuou como Artista Orientador no Programa Vocacional, na linguagem Música, em equipamentos públicos da periferia de São Paulo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>