quarta-feira , 26 julho 2017
Plataforma Movimento Coletivo busca soluções para água, nutrição e equidade
Forte seca atinge o Nordeste há cinco anos (Foto Adriano Rosa)

Plataforma Movimento Coletivo busca soluções para água, nutrição e equidade

Uma parceria entre a Coca-Cola Brasil e um conjunto de organizações da sociedade civil resultou no lançamento da plataforma de investimento social privado Movimento Coletivo. Até o fim de 2017, através desta plataforma, serão destinados R$3 milhões, por meio de chamadas públicas, para iniciativas que alavanquem causas como acesso à água, educação nutricional e equidade de gênero e raça.

Do total, R$600 mil serão para o primeiro edital que pretende viabilizar soluções inovadoras para o acesso e tratamento de água para comunidades de baixa renda. As inscrições estão abertas para universidades, empresas, inovadores, startups e desenvolvedores de soluções, e acontecem até 07 de julho no site: cocacolabrasil.com.br/movimentocoletivo

“A água é o recurso mais precioso para a vida humana, assim como para o negócio da Coca-Cola Brasil. Por isso, para além de ampliar ações relacionadas à eficiência em fábricas, conservação e reposição de bacias, estamos fortemente engajados em mobilizar colaboradores, parceiros e a sociedade para ampliar o acesso e tratamento à água de forma segura e sustentável para comunidades rurais e urbanas de todo o Brasil”, afirma Pedro Massa, diretor de valor compartilhado da Coca-Cola Brasil.

O Brasil é país líder em água doce do planeta, com 12% das reservas. Entretanto, permanece a desigualdade em termos de acesso à água e tratamento de esgoto. Na Região Nordeste, que convive com uma seca extrema há cinco anos, cerca de 20% da população não têm acesso a redes de abastecimento de água. Na Região Norte, onde a bacia amazônica concentra 80% da água doce no Brasil, cerca de 40% da população não têm acesso a redes de água potável. Além disso, menos de 50% dos esgotos urbanos no país recebem algum tipo de tratamento, com déficits enormes também nas regiões Norte e Nordeste.

Pelo edital do Movimento Coletivo, até dez ações poderão ser selecionadas e implantadas, em projetos pilotos, com organizações de acesso à água. A partir da avaliação do seu impacto e potencial, poderão ser disseminadas para outras comunidades. A iniciativa faz parte do programa e aliança Água+ Acesso, lançado em março, realizado em parceria com Banco do Nordeste, Fundación Avina, Instituto Trata Brasil e WTT (World-Transforming Technologies). A chamada busca soluções para os principais desafios mapeados e diagnosticados com as organizações de acesso à água parceiras, que atuam em mais de duas mil comunidades e beneficiam cerca de 600 mil pessoas das regiões Norte e Nordeste: SISAR Ceará, Projeto Saúde e Alegria, Rede SISAR/Centrais Bahia e Fundação Amazonas Sustentável.

Esta será uma plataforma de longo prazo e contará com um conselho independente externo, com caráter deliberativo. Formado por notáveis de diversos setores, o conselho estará envolvidos ao longo de todas as etapas até a seleção das iniciativas e soluções a receberem recursos.

Os conselheiros são: Ana Carolina Querino, da ONU MULHERES, Gisela Solymos do CREN (Center for Nutrition Recovery and Education), Luciana Aguiar do PNUD-ONU (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), Daniel Izzo do Vox Capital, Heiko Hosomi Spitzeck da Fundação Dom Cabral, Celia Cruz do Instituto de Cidadania Empresarial e André Degenszajn, do Instituto Ibirapitanga.

Mais informações: cocacolabrasil.com.br/movimentocoletivo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>