Capa » Direitos Humanos » Jornadas de junho de 2013 aglutinaram múltiplas vozes e forças políticas (DDHH Já – Dia 51, Art.20)
Jornadas de junho de 2013 aglutinaram múltiplas vozes e forças políticas (DDHH Já – Dia 51, Art.20)
Anonymous foi personagem importante (Foto Martinho Caires)

Jornadas de junho de 2013 aglutinaram múltiplas vozes e forças políticas (DDHH Já – Dia 51, Art.20)

POR JOSÉ PEDRO SOARES MARTINS

O significado das jornadas de junho de 2013 ainda não foi debatido como merecia nas Universidades e outros espaços de reflexão, mas o seu sentido profundo é o de um movimento amplo em defesa dos direitos humanos. Direitos civis, políticos, econômicos e sociais, tais como são previstos em documentos como a Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 10 de dezembro de 1948, e na própria Constituição Federal, promulgada a 5 de outubro de 1988.

As jornadas de junho de 2013, que começaram como protestos contra a majoração de tarifas de ônibus como em São Paulo, capital, de R$ 3,00 para R$ 3,20, se espalharam por todo país e não foi diferente em Campinas, interior do estado, como mostra este ensaio do fotógrafo Martinho Caires, especial para a Agência Social de Notícias. Em Campinas, as manifestações tiveram o seu auge, no dia 20 de junho de 2013, no Largo do Rosário, tradicional território de expressão política na cidade.

Várias reivindicações em confluência em junho de 2013 (Foto Martinho Caires)

Várias reivindicações em confluência em junho de 2013 (Foto Martinho Caires)

As manifestações coincidiram com a realização da Copa das Confederações no Brasil. Por isso, não foram poucos os que pediram “padrão FIFA” (em termos de qualidade de serviços, bem entendido) também para hospitais, escolas públicas, etc… Com isso, milhões foram às ruas. Muitos contrários a projetos como a PEC 37. O Projeto de Emenda Constitucional 37, do deputado Lourival Mendes (PT do B-MA), previa que a apuração de investigações criminais fosse privativa da polícia judiciária. A PEC foi derrotada na Câmara dos Deputados, no dia 25 de junho, por 430 votos contrários e somente 9 favoráveis e duas abstenções.

Em junho de 2013, no Brasil, uma palavra valia mais do que mil imagens. “Chega”: o desabafo, por muitos anseios reprimidos, por muita indignação represada. Será que os gestores públicos, em qualquer esfera, em qualquer coloração partidária, entenderam a mensagem? Pelo resultado das eleições presidenciais de outubro de 2018, provavelmente não.

(51º artigo da série DDHH Já, sobre os 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos no cenário brasileiro. No 20º dia do mês de fevereiro de 2019, o artigo corresponde ao Artigo 20: Todo ser humano tem direito à liberdade de reunião e associação pacífica. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.)

Sobre ASN

Organização sediada em Campinas (SP) de notícias, interpretação e reflexão sobre temas contemporâneos, com foco na defesa dos direitos de cidadania e valorização da qualidade de vida.