Capa » Centros Urbanos » Campinas tem PIB superior ao de 19 capitais e RMC tem seis entre os 100 maiores
Campinas tem PIB superior ao de 19 capitais e RMC tem seis entre os 100 maiores
Campinas tem o 11º PIB municipal brasileiro e RMC tem outros cinco no ranking de 100: dinamismo regional (Foto Adriano Rosa)

Campinas tem PIB superior ao de 19 capitais e RMC tem seis entre os 100 maiores

Campinas continua tendo o 11º PIB municipal do Brasil, de R$ 42,766 bilhões, à frente de 19 capitais estaduais. Seis municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC) estão entre os 100 com maior PIB municipal no país: além de Campinas, estão Paulínia, Sumaré, Americana,  Hortolândia e Vinhedo. Os dados estão na publicação PIB dos Municípios 2012, divulgada nesta quinta-feira, 11 de dezembro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

À frente de Campinas no ranking do PIB municipal de 2012, estão São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Manaus, Porto Alegre, Campos dos Goytacazes (RJ), Guarulhos e Fortaleza. A grande novidade entre os dez primeiros é Campos dos Goytacazes. Segundo o IBGE, isto se deve ao aumento dos preços da indústria extrativista.

O IBGE explica: “Consequentemente, os municípios cujas economias estavam vinculadas às commodities minerais tiveram ganho de participação superior ao daqueles com indústria diversificada. Foi o caso de Campos dos Goytacazes, cuja participação no PIB nacional passou de 0,9% em 2011 para 1,0% em 2012, Cabo Frio (de 0,23% para 0,28%), Rio das Ostras (de 0,22% para 0,26%), Macaé (de 0,30% para 0,33%) – todos no Rio de Janeiro – e Presidente Kennedy (de 0,10% para 0,12%), no Espírito Santo. Este último se manteve como o maior PIB per capita do país em 2012 (R$ 511.967,24), enquanto o menor foi Curralinho (R$ 2.720,32), no Pará”.

Por outro lado, houve uma queda no desempenho da indústria de transformação, o que explica a perda de participação no PIB brasileiro de São Paulo, que passou de 11,6% para 11,4%, Manaus, de 1,2% para 1,1% e São Bernardo do Campo (SP), de 0,9% para 0,8%. Mas o IBGE nota que, mesmo assim, a capital paulista “se manteve como o município que gerou mais renda no país, seguido por Rio de Janeiro (com 5,0% do PIB nacional) e Brasília (3,9%), ambos com perda de 0,1 ponto percentual em relação a 2011. Em cinco anos, a perda de participação de São Paulo chega a 0,4 ponto percentual. Goiânia (de 0,67% para 0,69%) e Aracaju (de 0,22% nos dois anos) subiram uma posição no ranking das capitais, ultrapassando Vitória (de 0,68% para 0,65%) e Porto Velho (de 0,23% para 0,22%), respectivamente”.

Ainda segundo o levantamento do IBGE, a geração de renda permaneceu concentrada em 2012, com 5,8% dos municípios (324 dos 5.565) respondendo por 75% do PIB. “Destes, seis capitais – São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte e Manaus – correspondiam a 25% do PIB brasileiro. Entretanto, a participação relativa do conjunto das capitais (33,4%)foi a menor de toda a série histórica, iniciada em 1999″, observa a publicação lançada hoje.

De acordo com a publicação, desde 2008 Campinas mantém a participação de 1% no PIB brasileiro. Segundo o IBGE, Paulínia é o segundo município da RMC entre os 100 com maior PIB municipal no país, com R$ 9,749 bilhões. Paulínia é o 68º PIB municipal. Depois aparecem Sumaré (79º), com R$ 7,812 bilhões; Americana (86º), com R$ 7,131 bilhões; Hortolândia (91º), com R$ 6,761 bilhões; e Vinhedo (94º), com R$ 6,561 bilhões. A RMC é a segunda região metropolitana brasileira com maior número de municípios entre os 100 primeiros do ranking, estando somente atrás da Região Metropolitana de São Paulo.

Sobre ASN

Organização sediada em Campinas (SP) de notícias, interpretação e reflexão sobre temas contemporâneos, com foco na defesa dos direitos de cidadania e valorização da qualidade de vida. Já ganhou os prêmios de jornalismo: FEAC (2015), Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros (2016), ABAG-Ribeirão Preto "José Hamilton Ribeiro" de Jornalismo (2017) e Prêmio INEP de Jornalismo (2017).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>