Fórum Meio Ambiente e Câncer da Criança no Boldrini
Dra.Silvia Brandalise, presidente do Boldrini, é uma das pessoas ouvidas na série Campinas na sala de aula (Foto Martinho Caires)

Fórum Meio Ambiente e Câncer da Criança no Boldrini

No dia 6 de agosto, quarta-feira, a partir das 9h30, o Centro Infantil Boldrini sediará o lançamento público do Fórum Permanente sobre Meio Ambiente e Câncer da Criança. O Boldrini sediará pesquisa sobre o tema, com apoio da Organização Mundial da Saúde. Como explica a presidente do Centro Boldrini, doutora Silvia Brandalise, será um fórum “para chamar a atenção da sociedade, a partir da divulgação de estudos científicos, sobre a possível associação de fatores ambientais e o câncer da criança e do adolescente”. O lançamento será marcado por uma conferência do doutor Paulo Affonso Leme Machado, referência internacional em Direito Ambiental, área da qual ele é um dos pioneiros. O tema da conferência será “Sadia qualidade de vida e princípio da precaução”.

O propósito da iniciativa é que seja um fórum permanente de debates e reflexões a respeito das implicações científicas, éticas, legais, culturais, pedagógicas, sociais e estéticas sobre a relação entre meio ambiente e câncer da criança, com apoio do Consórcio Internacional Coorte de Câncer Infantil (I4C), da OMS, e outras instituições científicas, contribuindo para a instalação do tema na agenda governamental, empresarial, da sociedade civil e da mídia e incidindo na formulação de políticas públicas.

O doutor Paulo Affonso Leme Machado, que fará a conferência de lançamento do Fórum, é um dos pioneiros no Direito Ambiental em âmbito internacional. É Mestre em Direito Ambiental e Ordenamento do Território pela Universidade Robert Schuman, de Estrasburgo, França; Doutor em Direito pela PUC-SP; Pós-Doutor em Direito pela Universidade de Limoges, França, e Doutor Honoris Causa pela Unesp-Rio Claro e pela Vermont Law School, dos Estados Unidos.

Entre outros livros, é autor de Direito Ambiental Brasileiro (Malheiros Editores), que está em sua 22ª edição; Ação Civil Pública e Tombamento; Estudos de Direito Ambiental e Recursos Hídricos – direito brasileiro e internacional. O doutor Paulo Affonso Leme Machado recebeu, entre outros prêmios, o Prêmio Internacional de Direito Ambiental “Elizabeth Haub”, do Conselho Internacional de Direito Ambiental, Bonn-Alemanha e Universidade de Bruxelas, e foi nomeado pelo presidente da República da França como Chevalier de La Légion d´ Honneur, em Paris, no dia 28 de outubro de 2010. É consultor da FAO, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente; já realizou centenas de conferências, em dezenas de países; é professor convidado de várias universidades internacionais e atualmente leciona na Unimep, em Piracicaba.

Meio ambiente e câncer Vários estudos promovidos nos últimos anos, por diferentes instituições, acentuaram a possível associação de fatores ambientais na patogênese do câncer. Essa associação foi comentada no Relatório Mundial do Câncer 2014, divulgado pela Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer (Iarc), agência especializada sobre câncer da Organização Mundial de Saúde, por ocasião do Dia Mundial do Câncer, em 4 de fevereiro.

Dados internacionais de registro de câncer pediátrico nos Estados Unidos (Seer) e na Europa (Eurocare) mostram curvas ascendentes da incidência do câncer nas faixas etárias mais jovens. Estudos epidemiológicos realizados no Brasil, em 307 lactentes portadores de leucemia aguda, mostraram significativa associação da exposição ao medicamento ciprofloxacina, hormônios e pesticidas no primeiro e segundo trimestres de gravidez e a ocorrência da leucemia. Altas concentrações de resíduos de agrotóxicos têm sido registradas não só em vários alimentos, como também no leite materno.

O Centro Boldrini participará de estudo visando mapear a associação de fatores ambientais, culturais, sociais e a ocorrência do câncer na criança e no adolescente. Segundo a doutora Silvia Brandalise, a meta do estudo é construir um banco de dados de exposições e ocorrência de câncer e outras doenças crônicas não transmissíveis (DNCT), a partir de uma amostra de 100 mil crianças nascidas em Campinas e região. Esse contingente fará parte de uma amostra total de mais de um milhão de crianças que serão monitoradas em todo mundo, em um projeto do International Childhood Cancer Cohort Consortium (I4C), ligado a OMS.

O propósito é acompanhar as crianças desde a concepção até os 18 anos, para obtenção de informações sobre exposições potencialmente associadas ao câncer. Será construído e mantido um biorrepositório com material biológico das mães e crianças. E será feito, igualmente, através de um Sistema de Informações Geográficas (SIG), o mapeamento da distribuição de fatores ambientais de risco da região do estudo.

Boldrini O Centro Infantil Boldrini, hospital filantrópico localizado em Campinas (SP), é referência latino-americana e há 36 anos trata crianças e adolescentes com câncer e doenças do sangue. Atualmente, o Boldrini atende cerca de 10 mil pacientes, a maioria (80%) pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Um dos centros mais avançados do país, o Boldrini reúne alta tecnologia em diagnóstico e tratamento clínico especializado, com índice de cura de 70% a 80% em alguns tipos de câncer − comparáveis ao Primeiro Mundo −, disponibilidade de leitos e atendimento humanitário às crianças portadoras dessas doenças.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>