Capa » Cultura Viva » Festival internacional em Goiânia terá residência crítica de cinema e workshop de montagem
Festival internacional em Goiânia terá residência crítica de cinema e workshop de montagem
Arte anunciando as atividades paralelas ao II Fronteira, em Goiânia

Festival internacional em Goiânia terá residência crítica de cinema e workshop de montagem

Entre 20 e 29 de agosto, Goiânia (GO) sedia o II Fronteira – Festival Internacional do Filme Documentário e Experimental. Durante o Festival serão oferecidas, além das exibições de filmes, uma residência de crítica de cinema e um workshop de montagem cinematográfica. As inscrições para essas duas atividades ainda podem ser feitas, até o dia 1º de agosto, no site do Festival: www.fronteirafestival.com

A atividade Estado Crítico – Residência de Crítica de Cinema consiste em uma imersão de cinco dias na programação do festival, realizando encontros no período da manhã, coordenados por dois críticos de cinema convidados, Aaron Cutler (EUA) e Juliano Gomes (BRA). Trinta dias após do festival os participantes publicam um E-book com a produção crítica criada dentro da residência. O Workshop de Montagem Cinematográfica é uma oportunidade única de conhecer o pensamento e o método de criação de uma das maiores montadoras do cinema brasileiro, Cristina Amaral.

Um pouco mais sobre os convidados

Aaron Cutler

Crítico e programador de cinema. Mestre em Escrita Criativa pela Columbia University em Nova Iorque. Seus textos críticos já foram publicados nas revistas internacionais Cineaste, Cinema Scope, Film Comment, Sight & Sound, e The Village Voice, entre outros, e podem ser lidos em seu site pessoal The Moviegoer (http://aaroncutler.tumblr.com). Trabalhou para a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo como assistente de programação durante três anos (2012-2014). Curou as retrospectivas dos cineastas Lav Diaz (Mostra Internacional de São Paulo, outubro de 2013) e Kira Muratova (Indie Festival, setembro de 2015). Idealizou e curou a retrospectiva Arquitetura como Autobiografia: Filmes de Heinz Emigholz (Centro Cultural São Paulo/Instituto Moreira Salles – RJ, agosto de 2015) juntamente com Mariana Shellard e Anamauê Artes Visuais.

Juliano Gomes

Juliano Gomes é crítico de cinema, diretor e professor. Lecionou na UFRJ-ECO. Pós graduado em Audiovisual da UNOCHAPECò, ministrou cursos livres na Vila das Artes (Fortaleza-2014) e no Festival Fronteira em Goiania (2014). Formado em Cinema, Jornalismo e Publicidade pela PUC-Rio. Doutorando em Tecnologias da Comunicação e Estética pela ECO-UFRJ, onde pesquisou sobre os filmes-diário do artista Jonas Mekas. É redator da Revista Cinética. Tem textos publicados em revistas como a Filme Cultura e em livros e catálogos de mostras e festivais pelo Brasil além de ter participado de comitês de seleção de festivais como o Curta Cinema e Mostra do Filme Livre, entre outros. Júri dos festivais FBCU (2012), CachoeiraDoc (2013) e FestcurtasBH (2014). Fez também a concepção audiovisual de diversos espetáculos de teatro e dança desde 2010 (“Os inocentes” (2010)e “Obituário Ideal” (2011) de Rodrigo Nogueira e “Rebeldes” (2012) de Yasmin Reza), além de “tremsemnome#” em parceria com o músico Mário Cascardo, em 2011. Dirigiu o curta “…” em 2007, exibido e premiado em alguns festivais no Brasil. Programou a Sessão Cinética no Instituto Moreira Salles-Rio entre 2010 e 2011. Em maio de 2005, co-fundou o CinePUC – cineclube da PUC-Rio onde trabalhou na organização e na curadoria até o final de 2008. É sócio da produtora Fauna com o cineasta Léo Bittencourt desde 2014.

Cristina Amaral

Cristina Amaral iniciou sua carreira profissional em 1977 no filme “Parada 88, o Limite de Alerta”, de José de Anchieta. Formou-se em Cinema na ECA-USP nos anos 80. Foi assistente de montagem ainda durante a faculdade no curta “Nós de valor, nós de fato” (1985) de Denoy de Oliveira. Nos anos 80 trabalhou como montadora de filmes publicitários, onde conheceu uma de suas referências o montador Umberto Martins. Foi premiada em 1991 no Festival de Brasília pelo longa-metragem “Sua Excelência, o candidato” de Ricardo Pinto e Silva, e pelo curta-metragem “Wholes” de Cecílio Neto. Em 1997 passou a coordenar, juntamente com Andrea Tonacci, a produtora Extrema Produções Artísticas. Além de montadora, Cristina Amaral realiza cursos e workshops de Montagem e Edição de Filmes. Entre os Cineastas que Cristina trabalhou estão: Marina Person, André Sturm, Toni Venturi, Guilherme de Almeida Prado, Ricardo Elias, João Batista de Andrade, Edgar Navarro, entre outros.  Cristina Amaral é uma das montadoras mais renomadas do Brasil e vencedora de prêmios em sua categoria no Festival de Gramado, RioCine e Festival de Brasília.

Sobre ASN

Organização sediada em Campinas (SP) de notícias, interpretação e reflexão sobre temas contemporâneos, com foco na defesa dos direitos de cidadania e valorização da qualidade de vida. Já ganhou os prêmios de jornalismo: FEAC (2015), Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros (2016), ABAG-Ribeirão Preto "José Hamilton Ribeiro" de Jornalismo (2017) e Prêmio INEP de Jornalismo (2017).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>