Campinas terá vários nomes no alto escalão do governo do presidente interino Temer
Campinas com vários nomes no alto escalão do governo federal (Foto Adriano Rosa)

Campinas terá vários nomes no alto escalão do governo do presidente interino Temer

Nomes de Campinas vão assumir cargos de destaque no governo do presidente interino Michel Temer. Eleito vice-presidente na chapa de Dilma Rousseff nas eleições de 2010 e 2014, Temer assumiu a presidência na última quinta-feira, 12 de maio, após a aprovação pelo Senado Federal, por 55 votos a 22, da abertura do processo de impeachment contra a presidente eleita, agora afastada. Três nomes com história política e profissional em Campinas já foram confirmados, mas outros ainda podem vir a integrar o governo do presidente interino.

O presidente nacional do PSD, Guilherme Campos Junior, será o presidente dos Correios. Campos foi deputado federal por duas legislaturas, foi ex-prefeito de Campinas (no governo de Hélio Oliveira Santos) e é atual presidente, recém-eleito, da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), cargo que já ocupou em outras gestões.

Campos Junior foi indicado à presidência dos Correios pelo ministro interino da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, que integrou o governo Dilma na pasta das Cidades. O ministério tem interesses diretos em Campinas, onde estão alguns dos mais importantes projetos de ciência e tecnologia em curso no Brasil.

Educação – Duas profissionais de Campinas vão integrar o alto escalão do Ministério da Educação e Cultura, chefiado por Mendonça Filho. Maria Helena Guimarães de Castro será a secretária-executiva do Ministério.  Ela ocupou o cargo em 2002, quando o ministro da Educação, no governo de Fernando Henrique Cardoso, era Paulo Renato, ex-reitor da Unicamp.

Maria Helena Castro é socióloga especialista em Educação e mestre em Ciência Política pela Unicamp, na qual é professora aposentada e atua como pesquisadora, Maria Helena também foi presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) entre 1995 e 2001. Foi igualmente secretária de Estado de Educação de São Paulo. No governo paulista, ela ainda foi secretária das pastas de Assistência e Desenvolvimento Social e Ciência e Tecnologia, além de ser ex-diretora-executiva da Fundação SEADE.

A nova presidente do Inep será Maria Inês Fini, que já integrou o Instituto entre 1996 e 2002 e também foi professora da Unicamp. O Inep é o responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Maria Helena Castro e Maria Inês Fini são ligadas ao PSDB. As duas integram desde a criação o Comitê Deliberativo do Observatório da Educação, ligado ao Compromisso Campinas pela Educação, iniciativa liderada pela Fundação FEAC. Maria Inês Fini atuou desde o início na coordenação do Comitê Deliberativo do Observatório da Educação.

Ela também vinha exercendo os cargos de diretora da F & F Educare, Pesquisadora Associada da Fundação VUNESP, membro do Conselho Diretor do CESOP/UNICAMP, membro do Conselho Editorial da Revista Ensaio: Avaliação e Políticas Publicas em Educação (CESGRANRIO), consultora da Fundação Roberto Marinho, membro do Conselho de Responsabilidade Social da FIESP e Consultora ad-hoc da FAPESP.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>