Capa » Centros Urbanos » Cultura e Mobilidade Urbana no Centro de Campinas em debate na Estação Cultura dia 27
Cultura e Mobilidade Urbana no Centro de Campinas em debate na Estação Cultura dia 27
Estação Cultura: espaço de arte e reflexão (Foto José Pedro Martins)

Cultura e Mobilidade Urbana no Centro de Campinas em debate na Estação Cultura dia 27

Cultura e Mobilidade Urbana no Centro de Campinas é o tema de debate nesta segunda-feira, 27 de outubro, a partir das 19 horas, na Estação Cultura. O centro da cidade passará por grande intervenção a partir de 15 de janeiro de 2015, com o Projeto de Requalificação da avenida Francisco Glicério, a mais importante via de circulação na região.

O debate na Estação Cultura será o terceiro promovido pelo Movimento Vida no Centro de Campinas, que congrega várias organizações da sociedade civil e busca soluções para a melhoria da qualidade de vida na região central da cidade. A Estação Cultura está localizada na Praça Marechal Floriano Peixoto, s/nº. A entrada é aberta ao público.

Participarão do debate profissionais ligados à Cultura e Mobilidade Urbana em Campinas. O propósito é discutir o estágio atual e perspectivas para a ação cultural na região central da cidade, de forma associada à melhoria da mobilidade urbana, essencial para aprimorar o acesso a bens culturais, educacionais e serviços públicos de forma geral.

Como debatedores estarão presentes Marcelo das Histórias, do Coletivo Nina; César Pereira, Assessor Técnico na Coordenadoria de Projetos Especiais da Secretaria de Cidadania, Assistência e Inclusão Social; e Mariangela Marini dos Santos Pereira, Analista de Educação Jr na Gerência de Educação e Cidadania da Emdec. s debates anteriores foram sobre Patrimônio Histórico e Gastronomia e Economia e Educação.

O Movimento Vida no Centro de Campinas tem o apoio da Câmara Municipal e de organizações como Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), Associação Campineira de Imprensa (ACI), Clube de Diretores Lojistas (CDL), Conseg-Centro, Associação de Educação do Homem do Amanhã (AEDHA) – Guardinha, ONG Girassonhos/DNA Social, Campinas que Queremos – Observatório Cidadão, Associação Reconvivência e coletivos de cultura Nina, Moinho, UniCult e Rede Usina Geradora.

O Movimento tem reflexões e ações norteadas por documentos e conceitos que expressam importantes avanços civilizatórios, como os das Cidades Educadoras, da Agenda 21, da Carta da Terra, da Declaração Universal dos Direitos Humanos, da Convenção sobre a Proteção do Patrimônio Mundial, Cultural e Natural (Carta de Paris), dos conceitos de Cultura Viva e Economia Criativa. O primeiro debate, no início de agosto, versou sobre Patrimônio Histórico e Gastronomia. O segundo, em setembro, foi sobre Economia e Educação.

.

Sobre José Pedro Soares Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>