sábado , 25 março 2017
Novos prefeitos da Região Metropolitana de Campinas terão muitos desafios em seus mandatos
Região Metropolitana de Campinas: muitos desafios pela frente (Adriano Rosa)

Novos prefeitos da Região Metropolitana de Campinas terão muitos desafios em seus mandatos

Neste domingo, dia 01º de janeiro, tomam posse os prefeitos dos 20 municípios da Região Metropolitana de Campinas (RMC). Entre os que foram reeleitos ou eleitos pela primeira vez, todos os prefeitos enfrentarão múltiplos desafios em seus mandatos, previstos para o período entre 2017 e 2020. O maior deles é, com certeza, o equilíbrio das contas públicas, incluindo garantia de pagamento de salários ao funcionalismo e manutenção de serviços em saúde e educação.

A maioria dos municípios da RMC está em muitas dificuldades na virada dos anos 2016/2017, em um momento de grave crise política e econômica no Brasil. Vários parcelaram o pagamento do funcionalismo, incluindo o maior deles, Campinas, cujo prefeito, Jonas Donizette (PSB), foi reeleito para um novo mandato.

Em Sumaré, tomará posse Luiz Alfredo Dalben (PPS), eleito para o seu primeiro mandato. É um dos prefeitos mais jovens na história da RMC, filho do ex-prefeito Dirceu Dalben. A crise na saúde é um dos maiores dilemas que Luiz Dalben terá pela frente em seu ano inaugural de mandato.

O prefeito eleito de Cosmópolis é José Pivato (PT), que volta ao cargo que já ocupou em outras oportunidades. É o único petista eleito na RMC em 2016. O prefeito de Hortolândia, Antônio Meira (PT), perdeu a eleição para outro ex-prefeito, Ângelo Perugini (PDT), que tomará posse em função de medida judicial.

Já em Americana o prefeito Omar Najar (PMDB) foi reeleito, e também encontrará muitos desafios, nas áreas de saúde e do funcionalismo. Outro reeleito é Fernando Fiori de Godoy (PTB), de Holambra. Mais um reeleito é Benjamin  Vieira da Silva, o Bill (PSDB), de Nova Odessa. Igualmente reeleitos são Thiago Assis (PMDB), de Monte Mor; Dênis Andia (PV), de Santa Bárbara D´Oeste; e Jaime Cruz (PSDB), de Vinhedo.

Outros eleitos na RMC:  Ivan Vicensotti (PSDB), de Artur Nogueira; Pedro Franco (PMDB), de Engenheiro Coelho; Nilson Alcides Gaspar (PMDB), de Indaiatuba; Douglas Augusto (PPS), de Itatiba; Gustavo Reis (PMDB, voltando ao cargo que já ocupou anteriormente), de Jaguariúna; Marquinho de Oliveira (PSD), de Morungaba; Dixon Carvalho (PP), de Paulínia; Hamilton Bernardes (PSB, outro que volta ao cargo que ocupou anteriormente); Bertinho da Grimaldi (PSD), de Santo Antonio de Posse; e Orestes Previtale Júnior (PMDB), de Valinhos.

A RMC tem alto  Produto Interno Bruto e diferenciais como o Aeroporto Internacional de Viracopos e um dos principais sistemas viários do Brasil, além de importante polo científico e tecnológico. Mas sente os mesmos impactos da crise institucional profunda vivenciada pelo país. Serão anos de arrocho, ajustes e definição de prioridades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>