Centro Cultural Casarão promove mostra com shows e teatro em Campinas
Cena de Poesia sobre o peso, uma das atrações da primeira edição da Mostra do Centro Cultural Casarão (Foto Marina Pires)

Centro Cultural Casarão promove mostra com shows e teatro em Campinas

Para iniciar 2017 com bastante inspiração artística, o Centro Cultural Casarão, no distrito de Barão Geraldo, em Campinas, abrigará a 1ª Mostra Casarão, que será realizada entre sábado, dia 4, e 11 de fevereiro, em diversos locais e salas do espaço. Detalhe: como de praxe, por lá não há cobrança de convites. Para algumas atividades, o ingresso é no chapéu (contribuição espontânea).

“A Mostra Casarão é uma iniciativa do Coletivo com intuito de dar visibilidade às atividades gratuitas formativas, aos shows e aos espetáculos cênicos produzidos pelos grupos que colaboram atualmente para a gestão do centro cultural. Além de ser a maior sala de espetáculos de Barão Geraldo, esse centro de atividades socioculturais também se configura numa importante referência e apoio a iniciativas locais e regionais nos segmentos das artes cênicas e manifestações das festas populares”, destaca a atriz Joana Piza, integrante da trupe Família Burg.

Para começar, a Mostra terá início com uma inauguração. Trata-se da apresentação oficial da Sala das Árvores. A partir de um edital do Ministério da Cultura (MinC), na categoria Cultura em Redes, o local passou por uma boa reforma. Tudo é novinho na sala: telhado, piso, janelas e pintura. O batismo artístico do espaço acontecerá no sábado (4/2), às 19h, com a cantoria popular dos integrantes da Cia. de Reis Ases do Brasil. Sob a coordenação do mestre Tião Mineiro, o grupo revive a tradição das folias de reis, manifestação folclórica responsável por anunciar de casa em casa o nascimento de Jesus.

“Além de dar entrada ao público que chegar ao Casarão, a sala também concentrará as atividades formativas do centro, entre as quais oficinas, ensaios e pequenas mostras de trabalhos em processo. A história desse local nos leva a um ambiente de introspecção e criação literária, já que foi o lugar onde o escritor Fernando Morais, autor de Olga, retirava-se para finalizar e iniciar seus livros. Durante a reforma, ainda foram encontrados depósitos subterrâneos onde eram armazenadas as cachaças produzidas no antigo alambique do local”, conta a atriz.

Organizada pelo Coletivo Casarão, a mostra também oferecerá à plateia aulas abertas (capoeira, yoga, artes manuais, teatro, circo e dança), espetáculos (Entre Violas e Coros com João Arruda e João Bah, Paraladibom, O Buraco, Forró dos Amigos, e Poesia sobre o Peso. Metáforas sobre a Vida e a Morte), ensaios abertos (Bloco das Caixeirosas, Roda Aberta de Capoeira Angola, Maracatucá e Cupinzeiro) e intervenções artísticas (Quintal do Casarão e Plantio Musical). Atualmente, o Coletivo é composto por grupos (Família Burg, Cia. Suno, ParaladosanjoS, Flautins Matuá, Maracatucá, Caixeiras da Guia, Entrefios Memórias e Semente do Jogo de Angola) e pessoas da sociedade civil (Andrea Desiderio, Ale Freire, Daniela A. Beskow, Luciana Ruiz e Mauro Braga).

Para finalizar o evento, o Coletivo escolheu uma atividade bastante popular do espaço: o Casaré. Trata-se de um espetáculo de variedades composto por números criados pelos artistas integrantes do centro cultural. A edição da mostra, marcada para 11/2, às 20h, terá os palhaços da Família Burg como mestres de cerimônia. O grupo convidado da noitada será o internacional Cabaret Capricho, de Guadalajara (México). “Criamos obras de circo para comover, surpreender e gozar da irreverência humana por meio da comédia e de imagens poéticas”, destaca o ator Omar Barrios, integrante da trupe mexicana.

Programação completa

4/2 (sábado) às 19h Inauguração da Sala das Árvores aos embalos da Cia. de Reis Ases do Brasil

às 20h Entre Violas e Coros, com João Arruda e participação de João Bah Encontro musical com dois Joões: João Arruda, que apresentará à plateia toadas e cantigas populares de diversos lugares do Brasil no ponteio da viola, e o multiartista João Bah, que traz no repertório de gravações mais de 200 canções.

5/2 (domingo) das 9h às 11h Plantio Musical A fim de embelezar ainda mais o Centro Cultural Casarão, os artistas do Coletivo propõe ao público o plantio de mudas de flores, árvores e  ervas medicinais. A ação será acompanhada pelo grupo Caixeiras da Guia.

às 11h Paraladibom (ParaladosanjoS) Nessa performance aéreo-musical, os artistas da ParaladosanjoS revivem aos olhos do público diversas virtuoses de picadeiro, entre as quais gags cômicas, elástico, doble Bambu e trapézio em balanço.

das 16h às 19h Ensaio aberto do Bloco das Caixeirosas (reprise em 12/2)

às 17h30 Aula aberta de Teatro do Oprimido, com Ivamney Lima e Bruna Krasucki

6/2 (segunda-feira) às 19h Aulas abertas: Teatro Físico, com Marcos Becker, na Sala das Árvores, e Capoeira Angola, com o Grupo Semente do Jogo de Angola, na Sala de Capoeira

7/2 (terça-feira) às 9h Aula Aberta de Yoga, com Isabel Steinberg

às 20h O Buraco (Cia. Suno) O espetáculo circense acompanha os passos de Fiorella, uma palhaça acrobata, que tem um desafio pela frente: atravessar um buraco infinito por intermédio de uma corda bamba. Além de gags de palhaço e do equilíbrio, a montagem revive números de mágica e contorcionismo.

8/2 (quarta-feira) às 9h Aula aberta Movimento Vital e Expressivo – Roda das Flores

às 10h Encontro aberto do grupo Entrefios Memórias Grupo Entrefios Memórias se dedica à pesquisa, à criação e à partilha de bordados e de outras artes manuais com fios, tecidos e papeis a partir das memórias e do imaginário de cada participante.

às 15h Aula aberta de Circo para crianças, com Ivens Burg (Família Burg)

às 20h Roda aberta de Capoeira Angola, com o Grupo de Capoeira Semente do Jogo de Angola, do mestre Jogo de dentro.

9/2 (quinta-feira) às 20h Forró dos Amigos, com Flautins Matuá e Comadre Cumarí

10/2 (sexta-feira) às 20h Poesia sobre o Peso. Metáforas sobre a Vida e a Morte, com Dani A. Beskow Solo de dança da bailarina Dani A. Beskow criado a partir do chão como testemunho do tempo. “Esperar, caminhar, resistir. Arrastar o peso do tempo, empurrando-o para frente”, descreve a artista.

11/2 (sábado) das 10h às 13h Ensaio aberto Maracatucá (maracatu)

das 15h às 17h Plantio Musical e Quintal do Casarão A fim de embelezar ainda mais o Centro Cultural Casarão, os artistas do Coletivo propõe ao público o plantio de mudas de flores, árvores e  ervas medicinais. A ação será acompanhada por músicos e outros artistas. Em seguida, o grupo Caixeiras da Guia, sob a coordenação das arte-educadoras Priscila Candelouro e Neuza Aguiar, promoverá o Quintal do Casarão, atividade recheada de ações lúdicas e brincadeiras.

das 17h às 19h Ensaio aberto Bloco de Samba Cupinzeiro

às 20h Casaré Tendo a Família Burg como mestre de cerimônia, o espetáculo conta com a participação dos grupos do Coletivo Casarão e do internacional Cabaret Capricho (México).

SERVIÇO

O quê: 1ª Mostra Casarão Quando: de 4 a 11 de fevereiro Onde: Centro Cultural Casarão (Rua Maria Ribeiro Sampaio Reginato, s/n, Terras do Barão, em Barão Geraldo) Quanto: Ingresso no chapéu (contribuição espontânea) Informações: https://centroculturalcasarao.wordpress.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>