domingo , 25 junho 2017
Temporada dedicada ao teatro de bonecos na Estação Cultura de Campinas
Cena de Vidas Secas (Foto Tamyris Zago/Divulgação)

Temporada dedicada ao teatro de bonecos na Estação Cultura de Campinas

Em março, a Sala dos Toninhos, localizada na Estação Cultura “Prefeito Antônio da Costa Santos”, em Campinas, receberá dois espetáculos de teatro de bonecos nos dias 18 e 19. A peça Vidas Secas, da companhia Caravan Maschera, ocorrerá às 20 horas no sábado e às 19 horas no domingo, e os ingressos são distribuídos com uma hora de antecedência e cobrados no chapéu (contribuição espontânea). Durante a distribuição de ingressos, o público poderá conferir o espetáculo de teatro lambe-lambe Uma Janela para o Largo, do Teatro Balbinas Beduínas, com duração de 3 minutos e apresentado para apenas um espectador por vez. Para encerrar a programação, no domingo após os espetáculos acontecerá a festa de confraternização “Celebrando o Outro Lado”.

As temporadas teatrais da Sala dos Toninhos fazem parte do projeto Laboratório de Produção Cultural e são promovidas pela Rede Usina Geradora, que atua em gestão compartilhada com a Prefeitura Municipal de Campinas, por meio do apoio da Secretaria de Cultura.

Versão da obra de Graciliano Ramos com bonecos e sem palavras

A Cia Caravan Maschera, cuja sede se encontra no bairro rural do Jardim Maracanã, na cidade de Atibaia, interior de São Paulo, apresenta uma adaptação inusitada do mestre Graciliano Ramos fazendo uso de bonecos, máscaras e de uma trilha musical contemporânea e sem palavras.

Os espetáculos da Caravan Maschera convergem para montagens com toques de cultura popular brasileira e a Cia busca sempre readaptar e recriar a fábula, o tema ou o espetáculo. A cultura popular brasileira é o elo que permite discutir temas variados e complexos.  Vidas Secas bebe em toda a fonte visual dos quadros de Portinari sobre os retirantes e as situações desenhadas por Graciliano Ramos. A temática nordestina popular, neste caso, está na própria materialidade da cenografia e dos bonecos.

Para a Cia ítalo-brasileira – formada pelos artistas Giorgia Goldoni e Leonardo Garcia Gonçalves –, a necessidade de se adaptar a obra de Graciliano Ramos é imprescindível à atualidade, porém a Cia decidiu que o espetáculo construído não deveria “ilustrar” a temática da obra do autor. Na montagem de Vidas Secas, as palavras de Graciliano Ramos são traduzidas em imagens, bonecos e situações de tensão corporal e musical para fazer com que o espectador se relacione com o tema.

“Aquela família de retirantes ainda não é, infelizmente, uma imagem anacrônica. Sobretudo a questão da incomunicabilidade e da situação de extrema repressão psicológica, física e emocional exercida não por uma pessoa, mas por um contexto social, econômico e racial que ultrapassa as fronteiras do sertão nordestino do Brasil. Sabíamos desde o início que o discurso literal e textual não seria suficiente para fazer com que o público contemporâneo se emocionasse e fosse afetado pelo texto. Suprimir a palavra é essencial para dar espaço ao público como parte (re)criadora  do texto e do contexto da obra.Sem as palavras concretas ditas em cena, dá-se ao público a liberdade de imaginar e de se projetar sobre os personagens e suas situações vividas no decorrer da trama. A ausência da palavra sobre o palco é preenchida pela idiossincrasia de quem assiste”

Vidas Secas é uma obra imagética que transforma continuamente os signos, os significados e os sentidos do contexto atual e histórico da seca, da angústia e da esperança do sertanejo que transcende os regionalismos geográficos e a temporalidade das épocas.

Sobre a Cia Caravan Maschera

Caravan Maschera tem como proposta uma teatralidade baseada no teatro de bonecos, máscaras e formas animadas. Sua sede brasileira se encontra em Zona rural da cidade de Atibaia-SP, onde desenvolve ações  de promoção e fomento das artes em geral. Desde 2011 é contemplada com diversos Prêmio de fomento ao teatro: ProAC, Funarte, MinC, Comunidade europea (EACEA). Entre 2010 e 2011 participou do projeto europeu Masks on Stage que permitiu à Cia participar de residências artistas na França, Itália, Alemanha, Rep. Tcheca e Espanha.

Cena de Janela para o Largo (Foto Marina Mayumi/Divulgação)

Cena de Janela para o Largo (Foto Marina Mayumi/Divulgação)

Teatro lambe-lambe inspirado em Portugal

Uma Janela para o Largo foi concebido sob a inspiração de um largo no casco histórico de Lisboa em Portugal: o Largo do Intendente, que se situa na Mouraria, bairro popular de vendedores ambulantes, prostituição e atualmente um ponto turístico. O espetáculo é um convite a um momento poético em que o visual e o auditivo compõem o imaginário de uma mulher, Irene, que ao longo de sua vida olha pela janela o largo que vai se transformando e sendo habitado por diferentes personagens. Já com idade avançada, Irene decide sair detrás da sua janela para dançar no meio do largo.

Sobre o Teatro Balbinas Beduínas

O grupo é fundado por Ana Piu, atriz e palhaça desde 1991. Natural de Portugal, trabalhou com companhias de teatro e projetos individuais, e se apresentou em Festivais Internacionais na França, Alemanha, Holanda, Itália, Brasil e Argentina. Entre 1996 e 1997, foi bolsista da Fundação Calouste Gulbenkian/ Portugal e freqüentou a École International Du Theatre Jacques Lecoq em Paris. Foi também bolsista do Caleidoscópio para freqüentar o curso: Musicalidade do movimento, orientado pelo Theatre Du mouvement em The Summer University in Amsterdam/ Holanda em 1994. Entre vários seminários e oficinas destaca-se a participação Odin Week 2011 na Dinamarca e no ISTA (Escola internacional de Antropologia Teatral organizado pelo Odin Teatret) em 1998 em Portugal. Foi doutora palhaça entre 2003 e 2011 no Operação Nariz Vermelho em Lisboa, visitando semanalmente crianças e adultos hospitalizados.

SERVIÇO

Temporada Sala dos Toninhos / Estação Cultura

Local: Sala dos Toninhos / Estação Cultura “Prefeito Antonio da Costa Santos” – Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n, Centro

Estacionamento gratuito com acesso pela Rua Francisco Teodoro, 1050, Vila Industrial

OBS: Em caso de chuva os espetáculos poderão ser cancelados.

 

Espetáculo Vidas Secas

Com a Cia. Caravan Maschera. Elenco: Giorgia Goldoni e Leonardo Garcia.

Quando: Sábado (18/03) às 20h e Domingo (19/03) às 19h

Duração: 1 hora

Classificação Indicativa: 10 anos

Retirada de senhas 1h antes do espetáculo.

 

Espetáculo Uma Janela para o Largo

Com Teatro Balbinas Beduínas. Concepção, roteiro e manipulação: Ana Piu.

Quando: Sábado (18/03) das 19h às 20h e Domingo (19/03) das 18h às 19h

Duração: 3 minutos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>