Sarau da Dalva completa três anos de celebração da poesia e de todas as artes
Rafa Carvalho e Aline Turim, organizadores do Sarau da Dalva (Foto Marina Barbim/Divulgação)

Sarau da Dalva completa três anos de celebração da poesia e de todas as artes

Uma celebração da poesia, da música e de todas as artes. Nesta quarta-feira, 14 de junho, a partir das 19 horas, o Sarau da Dalva comemora três anos, período em que contribuiu para a transformação da realidade da comunidade do Parque São Quirino e arredores e em que serviu de celeiro de vários novos talentos. Sob a inspiração e iniciativa do multiartista Rafa Carvalho, o Sarau da Dalva é um encontro mensal promovido no Estrela Dalva, o bar do seo Manoel, e já coleciona em sua trajetória cerca de 30 lançamentos de livro e 30 exposições de artes visuais, além de apresentações de outras linguagens artísticas e ações políticas, sociais e de organização comunitária. O escritor pernambucano Marcelino Freire será o destaque na edição de três anos do evento.

De fato, o espaço tem servido como uma casa de cultura da comunidade e conta com outros eventos, como o Samba no Maneco, apresentações musicais, de circo e outras variedades, como a criação de uma biblioteca dentro do estabelecimento. No Sarau da Dalva, figuras de renome das artes se misturam às pessoas do bairro. É um festejo da vida simples, da poesia cotidiana, que atrai outros públicos, das universidades e outros bairros de Campinas e cada vez mais também de outras cidades, promovendo a diversidade.

Seo Manoel e seu filho caçula Teteu: poesia e cultura nordestina de resistência passando de pai pra filho (Foto Marina Barbim/Divulgação)

Seo Manoel e seu filho caçula Teteu: poesia e cultura nordestina de resistência passando de pai pra filho (Foto Marina Barbim/Divulgação)

O evento de microfone aberto e disponível a todas as pessoas reúne crianças, idosos, mulheres e homens e toda pluralidade de condições e opções num espaço de convivência em que o desrespeito e o preconceito nunca é bem-vindo. E com isso, pouco a pouco, o trabalho vai sendo feito. A poesia vai se consumando. “Já se foram três anos. Que ainda venham muitos”, diz Rafa Carvalho.

Nessa edição de Aniversário, o encontro recebe Marcelino Freire, importante escritor pernambucano de muita relevância e atividade no cenário cultural atual do país, além de contar com uma exposição de telas e gravuras do pintor Fabiano Carriero, os clássicos caldos e jilós servidos sempre gratuitamente à comunidade e mais uma série de atrações. O bar do Seo Manoel fica na rua Lafayette de Arruda Camargo, 767, no Parque São Quirino, em Campinas.

O escritor pernambucano Marcelino Freire será o destaque na edição de três anos do Sarau da Dalva (Foto Virginia Ramos)

O escritor pernambucano Marcelino Freire será o destaque na edição de três anos do Sarau da Dalva (Foto Virginia Ramos)

 

Sobre Marcelino Freire – Pernambucano de Sertânia, é um dos principais nomes e divulgadores da nova geração de escritores do Brasil. Inquieto e grande agitador cultural, tem forte atuação dentro e fora do país, defendendo sempre uma literatura autêntica, veemente e de fibra. Escreveu, entre outros, “Angu de Sangue”, “BaléRalé” e “Contos Negreiros”, com o qual venceu o Prêmio Jabuti em 2006. E mais recentemente o romance “Nossos Ossos”, em fase de adaptação para o cinema.

Sobre Rafa Carvalho – Chegado criança em Campinas, o poeta cresceu pela região do Parque São Quirino e vem ganhando o mundo. Recém chegado de uma turnê mediterrânea por Grécia e Itália, o autor de “auto-mar” tem na diversidade e na simplicidade como adapta sua arte ao cotidiano a grande consistência de seu trabalho. Seguindo os passos de “agitação” de Marcelino Freire, tem no bar de seu pai esse porto e essa forma de jamais abandonar as origens, tentando retribuir ao menos um pouco de tudo o que recebeu do seu lugar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>