XVI Feira Cultural Afro Mix-Campinas no domingo, dia 12 de novembro
Apresentação de jongo em uma das edições da Feira Afro Mix, que sempre lotou a Estação Cultura (Foto: Divulgação)

XVI Feira Cultural Afro Mix-Campinas no domingo, dia 12 de novembro

Capoeira, artesanato, as deliciosas comidas típicas e muita música, com samba, jongo, reggae e outros estilos. São algumas das atrações da XVI Feira Cultural Afro Mix-Campinas, que acontece no domingo, dia 12 de novembro, na plataforma da Estação Cultura, a partir das 12 e até 21 horas. A entrada custa um quilo de alimento não perecível, o estacionamento é gratuito, na rua Francisco Teodoro, 1050, Vila Industrial.

A Feira Cultural Afro Mix-Campinas aconteceu pela primeira vez em novembro de 2004, idealizada por Marcos Ferreira, com o apoio da cantora e historiadora Ilcéi Mirian e de um grupo de amigos empreendedores. Atualmente, o Grupo Afro Mix é formado por Marcos, Ilcéi Mirian e Wanda.

O objetivo da feira, diz Ilcéi Mirian, é “difundir a cultura afro-brasileira, integrar os diversos grupos étnicos existentes em nossa sociedade, além de uma oportunidade dos visitantes conhecerem os produtos expostos para sua comercialização”.

De fato, a feira valoriza a memória cultural afro-brasileira e conta com uma programação de shows culturais com música ao vivo, destacando o samba, o jongo e o samba-rock, a exposição de produtos, comidas, bebidas, desfiles, artesanato e afins, capoeira, dança, tratamentos de beleza, literatura e a entrega do Troféu Afro Mix às pessoas de todas as etnias que trabalham contra a discriminação.

O evento tornou-se referência para a população da cidade de Campinas, da Região Metropolitana e demais cidades, como uma feira de relacionamentos, negócios, troca de informações e difusão da cultura afro-brasileira. De tal forma que a Coordenação Afro Mix encarou o desafio de realizar duas edições por ano para movimentar este mercado, resultando em êxito absoluto apesar das dificuldades enfrentadas pelo país.  A Afro Mix recebeu desde o seu início um público de mais de 100.000 pessoas, sendo 14.000 somente na última edição, no dia 7 de maio de 2017.

Ilcéi Mirian: pela defesa da cultura negra (Foto Adriano Rosa)

Ilcéi Mirian: pela defesa da cultura negra (Foto Adriano Rosa)

Entre as atrações previstas estão: Academia de Capoeira Coquinho Baiano; Aulão de Samba-Rock com Marquinhos Desembaraçando O Nó; Grupo Alvorada (Samba) & Sambistas (Ilcéi Mirian, Niva do Grupo Partido Alto, Paulinho do Cavaco, Fofo do Grupo Contágio; Djs: JP, Jorginho Raridad’s e Shetara; Rapper Gregory.

“No atual cenário em que vivemos, acho de extrema importância ações afirmativas como a Afro Mix”, comenta Ilcéi Mirian. Ela entende que o evento divulga a cultura negra, “mas também coloca em pauta questões muito importantes sobre o racismo que impera em nosso país de diversas formas, o que fazer para contê-lo, as conquistas que obtivemos e que não podemos admitir perdê-las, o preconceito e a violência contra as religiões de matriz africana, o negro na mídia e muito mais!!”

E ela conclui: “Temos muito trabalho pela frente, mas o evento tem simpatia de uma grande massa jovem e acreditamos que tem cumprido seu papel quanto à conscientização de muitos (as) deles (as). Faremos da Estação neste domingo, uma grande Kizomba, celebrando a Cultura Negra!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>