A bela Campinas demolida na obra comovente e indignada de Erlon Tessari
Erlon Tessari, artista, arquiteto, urbanista e cidadão indignado (Foto Desirée Campos)

A bela Campinas demolida na obra comovente e indignada de Erlon Tessari

O artista plástico, arquiteto e urbanista Erlon Tessari nasceu em Campinas em 1983. Cresceu e se formou, portanto, em uma cidade que vem aos poucos perdendo ícones de expressão de seu patrimônio histórico e que não serão conhecidos pelas novas gerações, a menos que haja o resgate por artistas e outros inconformados. Este é justamente o objetivo de sua coleção de obras sobre o tema, “Série de uma série que não existe mais”. Uma amostra deste trabalho comovente e indignado é o destaque a partir deste dia 23 de novembro na Galeria Virtual da Agência Social de Notícias, com a curadoria de Ligia Testa.

Igreja do Rosário, Teatro Municipal, Teatro Carlos Gomes, Centro de Ciências, Letras e Artes, Estação Sorocabana, Externato São José, Cine República e Hotel Campineiro, nomes que soam como música para os campineiros, são alguns dos monumentos recuperados em sua beleza pela coleção de Erlon Tessari. Todas as 21 obras de acrílico sobre tela da série são réplicas de imóveis que, por diversos motivos, foram demolidos.

Uns para alargamentos de ruas, em decorrência do Plano Prestes Mais e outras intervenções urbanísticas ao longo dos tempos. Outros, por negligência dos órgãos responsáveis e outros por motivos desconhecidos da maioria. A Igreja do Rosário, um símbolo popular demolido na década de 1950 para o alargamento da avenida Francisco Glicério, é um exemplo, claro e triste.

Erlon Tessari_22 Teatro Carlos Gomes ll

Teatro Carlos Gomes II

Ao pintar esta série, o artista manifesta seu desejo de ter conhecido esses imóveis e, de certa forma, questionar os reais motivos da demolição: desde um teatro municipal com aproximadamente 1300 lugares, uma grande igreja ou mesmo uma simples casa em uma vila operária. “O valor não está no tamanho ou na função do imóvel, mas sim na relevância histórica para a cidade”, afirma Erlon Tessari.

O trabalho foi desenvolvido por meio de levantamento histórico da cidade de Campinas. Por se tratar de imóveis que não existem mais, a pesquisa baseou-se em fotos antigas e, quando possível, de vários ângulos dos imóveis para criar a perspectiva desejada. São obras que têm um caráter de contestação, obviamente, e que registram um conjunto arquitetônico muito bonito que, se tivesse sido preservado, colocaria Campinas no hall das cidades que valorizam sua história e seu passado.

Erlon Tessari_20 Caixa Economica Federal

Caixa Econômica Federal

Não tem sido este o caso. Mas o artista, arquiteto e urbanista está fazendo, e muito bem, a sua parte, e a Galeria Virtual ASN tem a honra de exibir a partir de hoje parte dessa série destinada a fazer história. Erlon Tessari começou o curso de artes em 1998, no estúdio Paulo Branco, aos 15 anos, aprendendo e exercitando várias técnicas, como grafite, nanquim, giz pastel e aquarela até chegar às telas.

Com acrílico sobre tela, foi descobrindo todas as possibilidades que essa tinta proporciona, sendo ela pura ou misturada a outros materiais. É o caso das obras que podem ser contempladas na Galeria Virtual ASN, espaço concebido justamente para divulgar o talento de artistas e fotógrafos de Campinas e região.

Erlon Tessari_12 Rua Treze de Maio ll

Rua Treze de Maio II

Erlon Tessari_14 Casa da Vila Manoel Dias _rua Sales de Oliveira

Casa da Vila Manoel Dias

Erlon Tessari_15 Igreja do Rosário ll

Igreja do Rosário II

Erlon Tessari_19 Rua Barão de Jaguara

Rua Barão de Jaquara

Erlon Tessari_20 Caixa Economica Federal

Caixa Econômica Federal

Erlon Tessari_22 Teatro Carlos Gomes ll

Teatro Carlos Gomes II

 

Igreja do Lázaro

Igreja do Lázaro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>