Capa » Blog Cultura Viva » The Waking Dead: Morte aos zumbis… e aos humanos
The Waking Dead: Morte aos zumbis… e aos humanos
The Walking Dead, nona temporada: poster com Rick, Maggie e Daryl (Divulgação)

The Waking Dead: Morte aos zumbis… e aos humanos

Por Eduardo Gregori

O canal Fox acaba de estrear a 9ª temporada de The Walking Dead. Depois de uma oitava temporada que culminou com a prisão do vilão e mais odiado de todos os personagens, Negan, interpretado por Jeffrey Dean Morgan, a série, que em sua adaptação para a TV, preferiu se distanciar da historia original em quadrinhos, parece ter desembarcado em uma ressaca braba.

E essa ressaca pode ter sido causada por vários problemas que a série vem enfrentado já há algum tempo. O primeiro deles é a queda vertiginosa da audiência. Para a série, que já foi a mais assistida do mundo, perder público aos montes é sinal que, caso a maré não vire, novas temporadas podem não acontecer.

The Walking Dead sem dúvida era muito mais interessante e quando os zumbis eram o centro da trama e dominavam cenas eletrizantes e de muito suspense (e sustos). A série começou a ficar enfadonha quando focou especialmente na problemática de seus protagonistas, deixando o apocalipse zumbi como pano de fundo.

Será que The Walking Dead precisa continuar? Escolhas da direção, como matar Carl Grimes (Chandler Riggs) filho do protagonista, o ex-policial durão Rick Grimes (Andrew Lincoln), certamente abalou o público. A audiência o acompanhou de perto desde quando era um menino pequeno, até sair, já um adolescente.

Outra escolha frustrante foi não matar Negan. O líder do grupo Salvadores foi tão ruim, mas tão ruim, que em muitos fóruns sobre a série na internet, pediam a sua morte. Mas matar Negan seria fechar a porta para uma provável reviravolta, Imaginem se Negan consegue fugir e armar uma vingança contra Rick? Como argumento é interessante, mas não deixou de ser decepcionante. Por muito menos Maggie (Lauren Cohan) manda matar Gregory (Xander Berkeley) ex-líder da colônia Hilltop.

Os problemas de The Walking Dead vão muito além do roteiro. Nos bastidores, Lauren Cohan ameaçou deixar a série caso seu salário não fosse revisto. Ela revelou que ganhava muito menos que os dois principais atores Chandler Riggs e Norman Reedus, que interpreta o motoqueiro Daryl.

E vem mais mudanças por aí. Frank Darabont, adaptador da série para a TV, acaba de anunciar que Rick Grimes morrerá nesta temporada. Uma boa jogada para chamar a atenção da audiência, além de dar à Maggie um maior destaque. Mas difícil de entender quando o vilão fica vivo e o mocinho morre. É uma inversão de valores, não?

O primeiro episódio, confesso, foi muito chato. Se arrastou em tretas entre os personagens e os zumbis, novamente foram deixados no segundo plano. Lembro que não perdia um domingo sequer para assistir a série. Porém, já não tenho mais a mesma empolgação. Entendo que deve ser difícil manter uma trama por tanto tempo. Por isso, e por mais triste que seja, melhor terminar no ápice (com aquele gostinho de quero ver mais) do que esperar bater no fundo do poço.

Espero que The Walking Dead encontre um caminho, seja acabando ou quem sabe dando uma guinada de 180 graus. Mas cá pra nós, tá na hora de matar zumbis e humanos.

 

Sobre Eduardo Gregori

Eduardo Gregori é jornalista formado pela Pontifícia Católica de Campinas. Nasceu em Belo Horizonte e por 30 anos viveu em Campinas, onde trabalhou na Rede Anhanguera de Comunicação. Atualmente é editor do blog de viagens Eu Por Aí (www.euporai.com.br) e vive em Portugal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>