Com altas temperaturas, há risco de rios da região de Campinas voltarem a Estado de Alerta
Rio Piracicaba neste domingo, 20 de setembro: a volta da preocupação (Foto José Pedro Martins)

Com altas temperaturas, há risco de rios da região de Campinas voltarem a Estado de Alerta

As altas temperaturas nos últimos dias levaram à redução brusca das vazões dos rios da região de Campinas e Piracicaba, localizada nas bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). Com isso, há risco dos rios da região voltarem ao Estado de Alerta, como ocorreu entre agosto e início de setembro. O Estado de Alerta indica a possibilidade de restrição no uso dos recursos hídricos nas bacias PCJ, medida tomada pela Agência Nacional de Águas (ANA) e Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), em função da crise hídrica. O Cepagri/Unicamp prevê a continuidade de altas temperaturas nos próximos dias.

A temperatura na região chegou aos 36 C neste domingo, 20 de setembro. Com isso a vazão nos rios das bacias PCJ é cada vez menor. Em Piracicaba, o rio Piracicaba chegou próximo dos 20 metros cúbicos por segundo, 10% da vazão de pouco mais de uma semana atrás, quando as fortes chuvas elevaram o volume a níveis históricos para o mês. Em Campinas, nesta segunda-feira, 21 de setembro, a vazão do rio Atibaia está próxima de 7 metros cúbicos por segundo, bem abaixo dos números observados há pouco mais de uma semana, quando estavam muito altos em razão das chuvas.

Estado de alerta – Quatro regiões dentro das bacias dos rios PCJ voltaram ao Estado de Alerta no dia 7 de setembro: Alto Atibaia, Baixo Atibaia, Camanducaia e Jaguari (trecho paulista). De acordo com a vazão de referência divulgada a 7 de setembro, a bacia mais próxima do Estado de Restrição era a do Camanducaia, que registrou 1,55m³/s no ponto de monitoramento Dal Bo. Segundo Resolução Conjunta da ANA e DAEE, a restrição acontecerá na região quando a vazão média for de até 1,5m³/s. Neste caso, as captações para abastecimento e para consumo animal devem ser reduzidas em 20%. Para irrigação e indústrias a redução é de 30% e para os demais usos a captação é interrompida.

Outra bacia que ficou próxima do Estado de Restrição foi a do Baixo Atibaia, que registrou 3,56m³/s no ponto de monitoramento Acima de Paulínia. Para a restrição acontecer, a vazão média tem que ser de até 3,5m³/s. Situação semelhante acontece no Alto Atibaia. No ponto Captação Valinhos, a vazão de referência foi de 4,15m³/s, um pouco acima do limite de 4m³/s para o Estado de Restrição.

Na bacia do Jaguari (trecho paulista), a medição no ponto de monitoramento Foz do Jaguari foi de 4,15m³/s, sendo que para a região o Estado de Alerta ocorre quando a vazão média fica acima de 2m³/s e abaixo de 5m³/s. O Estado de Restrição somente acontece para uma vazão de até 2m³/s. Nas regiões Montante Cantareira e Jaguari (trecho mineiro), a vazão de referência é de 4,43m³/s no ponto de monitoramento Pires, no rio Jaguari.

As vazões de referência são calculadas às segundas e quintas-feiras em cada ponto de monitoramento mencionado. O estado das vazões atualizado é disponibilizado na página eletrônica da Sala de Situação do Comitê da Bacia dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ):  www.sspcj.org.br. A passagem do Estado de Alerta para o Estado de Restrição ocorre a partir da 0h do dia seguinte à disponibilização da informação na Sala de Situação do PCJ, enquanto a saída do Estado de Restrição ocorre imediatamente após a publicação da informação no site da Sala de Situação PCJ.

Nesta segunda-feira, 21 de setembro, as vazões nessas bacias sujeitas a restrição é de 9,45 m3/s (Alto Atibaia), 10,45 m3/s (Baixo Atibaia), 3,97 m3/s (Camanducaia), 10,64 m3/s (Jaguari) e 6,69 m3/s (montante do Cantareira-SP e Jaguari-MG). Todas ainda sem restrição no uso da água.

Segundo o Cepagri/Unicamp, haverá predomínio de sol, devido à presença de uma massa de ar seco e quente, nestes dias 21 e 22 de setembro. Os modelos numéricos, segundo o Cepagri, não indicam chuvas generalizadas ou contínuas até a quinta-feira. As temperaturas permanecem elevadas, com máxima de 35C à tarde e mínima de 18C na próxima madrugada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>