Fórum de Davos aponta guerras e eventos climáticos como maiores riscos globais
Cantareira quase secou em 2014 e continua em estado preocupante em 2015 (Foto Adriano Rosa)

Fórum de Davos aponta guerras e eventos climáticos como maiores riscos globais

Conflitos entre Estados, com consequências regionais, e eventos climáticos extremos são os grandes riscos globais em 2015 segundo o Fórum Econômico Mundial, divulgado nesta quinta-feira, 15 de janeiro, em Davos, na Suíça. Este é o décimo ano em que o Fórum divulga o relatório de Riscos Globais, e a primeira vez que conflitos internacionais lidera o ranking de riscos. Por outro lado, é o segundo ano consecutivo em que eventos climáticos extremos aparece em segundo lugar no ranking. Uma crise global da água preocupa muito o Fórum, que terá sua sessão anual, com a presença de chefes de Estado, grandes empresários e artistas, a partir da próxima semana.

Questões institucionais realmente estão preocupando os analistas consultados pelo Fórum Econômico Mundial. Em terceiro e quarto lugares no ranking de riscos globais apareceram “falhas na governança nacional” e “Colapso ou crise de Estados”. Em quinto lugar figurou “Alto desemprego ou subemprego estrutural”. Ou seja, as questões econômicas não estão no topo da lista, como aconteceu de 2007 a 2014.

“A disputa pela Criméia em março de 2014 serve como um lembrete contundente das consequências de conflitos interestatais com consequências regionais que pareciam há muito esquecidos e insondáveis”, observa o documento. “Da mesma forma, um conjunto de outros eventos em 2014, como o aumento de destaque do Estado Islâmico, trouxe o colapso do Estado e o fracasso da governança nacional de volta à consciência pública”. O relatório também cita os riscos relacionados com a saúde, como as pandemias, a exemplo da propagação sem precedentes de Ebola.

A respeito das questões ambientais, o relatório do Fórum Econômico Mundial afirma que há “muita preocupação, e pouco progresso”. O documento destaca o provável agravamento da crise da água e explica os motivos: “A demanda global de água 40% até 2030. A Agricultura já representa, em média, 70% do consumo total de água e, de acordo com o Banco Mundial, a produção de alimentos terá de aumentar em 50% até 2030 enquanto a população cresce e os hábitos alimentares mudam.  A Agência Internacional de Energia indica que a demanda de água para atender às necessidades de geração de energia aumentarão em 85% até 2035″.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>