Escolas de Pernambuco avançam com projetos que estimulam a vida ativa e valorizam o brincar
Formação de educadores das escolas integrantes do Programa Escola em Movimento, em Pernambuco (Foto Divulgação)

Escolas de Pernambuco avançam com projetos que estimulam a vida ativa e valorizam o brincar

O movimento é a marca dos projetos que estão sendo implementados por 16 escolas de três cidades pernambucanas, integrantes da Segunda Edição do Programa Escola em Movimento, e que terão atividades até 2016, com apoio técnico e financeiro do Instituto Arcor Brasil. O Programa Escola em Movimento é uma iniciativa corporativa do Grupo Arcor e também em curso na Argentina e no Chile.

Em Cabo de Santo Agostinho, as brincadeiras e jogos literalmente subiram a ladeira. A primeira atividade do Projeto “A vida é movimento”, da Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima, localizada no Alto do Cruzeiro, foi a Caminhada da Ladeira. Alunos e mães foram incentivados a percorrer a ladeira que dá acesso à escola, até atingir a pista de cooper, onde um monitor sugeria exercícios e danças. A atividade terminou com um lanche coletivo, quando também foram oferecidas atividades de maquiagem para as meninas, como fruto de parcerias locais.

“O projeto já abriu as portas para muitas parcerias com a comunidade”, afirma Mariza de Oliveira Pereira Silva, gestora da escola e uma das coordenadoras do Projeto “A vida é movimento”, junto com Andreza Campos Monteiro, também gestora. Campeonato de pipas, teatro de fantoches e torneio de futebol são outras atividades previstas.

Segundo a gestora Mariza, a Escola Nossa Senhora de Fátima já se transformou, em função do projeto, em uma “verdadeira escola em movimento”. A maioria das atividades passou a ser ligada, de alguma forma, ao sentido do projeto “A vida é movimento”. Caso da Festa Junina, realizada na rua, junto com a comunidade.

Além das comidas e bebidas típicas, a Festa Junina foi marcada pela apresentação de grupos de alunos com as danças mais populares da região: forró, coco e xaxado, além da tradicional quadrilha de São João. “Todas as atividades foram discutidas anteriormente em sala de aula, por exemplo sobre os aspectos culturais e históricos do xaxado e do coco. Só depois as ações vão para a prática”, diz a gestora. Ela acrescenta: todas as atividades visam a maior aproximação da família da escola, como uma forma de elevação da autoestima das crianças.

Muitas atividades também já estão sendo promovidas na Escola Municipal Engenho do Bom Fim, em Escada. Melhorar a aprendizagem dos alunos, através de atividades lúdicas, de jogos e brincadeiras, é um dos objetivos centrais do Projeto “Aprender brincando”, observa a diretora, Franciscleide Araújo Santos.

Assim, já foram realizadas, entre outras ações, futebol de campo, amarelinha e teatro com fantoche. A diretora observa que foi fundamental a capacitação realizada entre maio e junho, pela Escola Pernambucana de Circo. Em várias oficinas, mais de 300 educadores, das 16 escolas participantes, fizeram uma imersão no mundo das brincadeiras, de modo a que seja enfatizado um dos aspectos primordiais do Programa Escola em Movimento, o direito da infância ao movimento, como plataforma essencial para o desenvolvimento integral.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>